Witzel quer entregar Cedae às privadas este ano

Governador anunciou também a exoneração do diretor de Saneamento e Grande Operação da companhia, Marcos Chimelli.

Rio de Janeiro / 00:13 - 18 de jan de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Em meio à crise gerada pelas reclamações quanto ao fornecimento de água no Rio de Janeiro, o governador Wilson Witzel anunciou nesta sexta-feira detalhes sobre como pretende conceder a Com-panhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae) à iniciativa privada.

O serviço prestado pela empresa vem sofrendo críticas pelas alterações de odor e paladar causadas pela presença da substância geosmina na água, e o diretor de Saneamento e Grande Operação da companhia, Marcos Chimelli, foi exonerado nesta sexta-feira. O problema passou a ser investigado pela Polícia Civil, que ouviu funcionários da Cedae na Delegacia de Defesa dos Serviços Delega-dos.

O governador levantou a hipótese de que a falha pode ter sido em razão de interesses contrários ao próprio leilão de concessão. “Por isso, a Polícia Civil está investigando”, disse Witzel por meio de nota.

Em comunicado à imprensa, o governo do estado informou que Witzel se reuniu nesta sexta-feira com representantes do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) no Palácio Guanabara, sede do governo, e discutiu medidas e prazos para a concessão, que deve ser feita ainda este ano.

Pelo modelo, a Cedae continuará responsável pela produção de água nos sistemas Guandu, Imunana-Laranjal e Lajes. A empresa estadual vai vender a água tratada para as concessionárias, que farão a distribuição nos 13 municípios da Região Metropolitana do Rio. Os demais sistemas de captação e tratamento de água serão operados diretamente pelas empresas privadas.


 

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor