Volume de contratações temporárias crescem no Brasil

Na plataforma Connekt, as vagas para varejo tiveram aumento de 38% no último mês.

Conjuntura / 17:48 - 7 de nov de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Com a chegada do fim do ano, o mercado se movimenta para aumentar o fluxo de vendas e fechar o período com saldo positivo. A aproximação de datas como a Black Friday e o Natal faz com que o varejo, principalmente, inicie os processos de seleção para novos postos de trabalho. Entre os meses de agosto e setembro, a Connekt, plataforma de recrutamento digital, registrou um aumento de 38% para esse setor. A expectativa é que, para o período entre outubro e dezembro, o número passe para mais de 45%.

Segundo a previsão realizada pela Associação Brasileira do Trabalho Temporário (Asserttem), para 2019, especula-se que mais de 570 mil vagas sejam abertas no período entre setembro e dezembro. No mesmo período de 2018, foram abertas 500 mil oportunidades temporárias.

Para Celson Hupfer, CEO da Connekt, esse período pode melhorar as perspectivas para quem está em busca de emprego ou até, uma nova colocação. “As vagas temporárias além de movimentarem o mercado no fim de ano representam uma chance de alguns trabalhadores serem efetivados. Além disso, pode ser o primeiro passo para quem busca uma recolocação, já que o fluxo de postos vagos aumenta”, avalia.

Também para este ano, a movimentação pode chegar a R$ 35,9 bilhões somente no período do Natal, e o varejo é o segmento que alavanca este valor. Na Connekt, a abertura de vagas para o setor já apresenta mudanças. Uma das empresas que acompanha esse movimento é a Centauro, uma das empresas que utilizam a plataforma Connekt. Em agosto, a empresa abriu 531 novos postos de trabalho em todo o Brasil, enquanto que em setembro foram 1.175, a comparação por trimestre também é expressiva, 1.106 contra 1.869 no trimestre em curso, ou seja, 69%. “O setor do varejo sempre é o mais representativo, e nós já começamos a ver esse movimento. Isso mostra que o mercado vem melhorando, mesmo que lentamente”, pontua .“Acredito que o fim do ano deve ser ligeiramente melhor do que nos últimos dois anos, embora os números ainda estejam aquém da necessidade de geração de vagas, se considerarmos a quantidade de desempregados no país”, completa.

Para quem busca um cargo fixo, os dados são otimistas. A expectativa é que mais de 25%, dos novos colaboradores sejam efetivados, número maior do que a dos últimos quatro anos. Ainda segundo Hupfer, o profissional que busca isso deve se atentar e seguir algumas dicas. “Envolver-se com a empresa e com seus colegas de trabalho e prestar atenção em alguns tipos de comportamentos nas redes sociais são algumas das atitudes positivas para esse momento. O ideal é lidar com a vaga como se ela fosse fixa. Assim o colaborador enfrenta esse momento com mais tranquilidade, como em um período de experiência”, finaliza.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor