Vendas no varejo da China aumentam 8,3% de janeiro a julho

Vendas virtuais subiram 16,8% durante o período de janeiro a julho; dados são do Departamento Nacional de Estatísticas (DNE).

Internacional / 11:27 - 14 de ago de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

As vendas no varejo de bens de consumo da China aumentaram 8,3% em termos anuais nos primeiros sete meses de 2019, mostraram os dados oficiais na quarta-feira.

O ritmo diminuiu comparado com a expansão de 8,4% registrada nos primeiros seis meses, de acordo com o Departamento Nacional de Estatísticas (DNE).

Somente em julho, as vendas no varejo subiram 7,6% ano a ano, com o ritmo de crescimento caindo 2,2 pontos percentuais em relação a junho.

A porta-voz do DNE, Liu Aihua, atribuiu a desaceleração à redução das vendas de automóveis no mês passado.

Desconsiderando as vendas de automóveis, que foram afetadas pelos novos padrões de emissões do país, que entraram em vigor no mês de julho, as vendas no varejo subiram 8,8% no mês passado, mantendo-se estável em relação à de junho, disse Liu em coletiva.

As vendas de automóveis do país aumentaram 17,2% ano a ano em junho, com as fabricantes e revendedores aumentando a promoção de carros que não estariam em conformidade com os novos padrões de emissões antes da data limite de 30 de junho. As vendas de automóveis caíram 2,6% em julho.

As vendas no varejo virtual subiram 16,8% durante o período de janeiro a julho.

Liu observou que o consumo tem mantido uma expansão estável e relativamente rápida, e tem um grande potencial de crescimento contínuo devido à grande e cada vez mais próspera população do país, bem como medidas para melhorar o ambiente de consumo e o fornecimento de bens e serviços.

"O consumo do país tem base e condição para manter um crescimento estável e relativamente rápido", disse ela.

 

Agência Xinhua

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor