Advertisement

Vendas no comércio têm pior abril em quatro anos

A perda de força do setor varejista em abril foi demonstrada pelos recuos em cinco das oito atividades.

Conjuntura / 23:08 - 12 de Jun de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O volume de vendas do comércio caiu 0,6% em abril, em relação a março, após dois meses marcados pela estabilidade. O resultado é o pior para o mês de abril desde 2015 (-1%). Com isso, o setor está 7,3% abaixo do recorde alcançado em outubro de 2014, revelou a Pesquisa Mensal de Comércio, divulgada nesta quarta-feira pelo IBGE. No entanto, foram registradas altas de 1,7% na comparação com abril, 0,6% no acumulado do ano e de 1,4% no acumulado de 12 meses.

A gerente da pesquisa, Isabella Nunes, observa que as variações no comportamento do comércio em 2019 deixam o varejo ainda no patamar de dezembro do ano passado. “De janeiro a abril não acumulou nada. É como se o ano de 2019 não tivesse dado nenhuma contribuição para a recuperação da trajetória de queda iniciada em 2014”, avalia.

A perda de força do setor varejista em abril foi demonstrada pelos recuos em cinco das oito atividades. Puxaram essa queda o setor de hipermercados, que caiu pela terceira vez seguida, e vestuário, com o segundo mês negativo. “São atividades que já vêm mostrando perda de ritmo. O hipermercado, que responde pelo maior peso na pesquisa, já acumula uma queda de 3,4% de fevereiro a abril”, diz Isabella.

Segundo o IBGE, o volume de vendas do comércio varejista ampliado, que inclui as atividades de veículos e de material de construção, ficou estável de março para abril. Os veículos e peças tiveram alta de 0,2% e os materiais de construção, de 1,4%. O varejo ampliado cresceu 3,1% ante abril do ano passado, 2,5% no acumulado do ano e 3,5% no acumulado dos últimos 12 meses (3,5%).

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor