Paulistas e mineiros são os que mais virão ao Rio na Semana Santa

Leme e Copacabana lideram reservas confirmadas; fora da capital, cidades mais procuradas são Cantagalo, Cabo Frio, Búzios e Rio das Ostras.

Rio de Janeiro / 16:05 - 12 de abr de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Pesquisa da Hotéis Rio com a previsão de ocupação hoteleira para o feriadão da Semana Santa, Tiradentes e são Jorge apontou que a média geral no período pesquisado (de 19 a 23 de abril) registra 57%, e a expectativa é de chegar aos 70%. Como comparativo, em 2018, quando os feriados não foram emendados, a Semana Santa bateu 53%, e Tiradentes e são Jorge, 46%.

Cerca de 70% dos visitantes da capital neste feriado são provenientes do mercado nacional (São Paulo, Minas Gerais e Estado do Rio entre os maiores emissores). No mercado internacional, os visitantes que estão em maior número são os americanos, argentinos e chilenos.

Os hotéis instalados nos bairros do Leme e Copacabana são, até o momento, os mais procurados, estando com ocupação acima da média, perto dos 60% de reservas confirmadas. Quem procura os hotéis do Rio neste feriadão encontra uma diária média de R$ 329.

No interior do estado, até o momento, a pesquisa da Associação de Hotéis do Rio de Janeiro (Abih-RJ) registra 56,57% de quartos reservados em média. Entre as regiões mais procuradas estão as cidades de Cantagalo (100%), Cabo Frio (80%), Búzios (77%), Rio das Ostras (70%) e Paraty (65%).

A Região Serrana também está animada com a alta procura. Até o momento, os municípios de Cantagalo (100%) e Petrópolis (61%) estão com maior índice de reservas neste entorno, enquanto Friburgo e Teresópolis ainda registram índices na casa de 40%.

 

Avaliações de hóspedes são fator mais decisivo do que marca para a escolha de hotéis

Preço e avalições de outros hóspedes são fatores mais relevantes do que a marca de redes hoteleiras na hora da escolha dos consumidores, segundo novo estudo promovido pela plataforma Expedia Group, em parceria com a Unabashed Research. A pesquisa consultou 903 consumidores e mostrou que hotéis independentes atualmente podem competir em pé de igualdade com redes mais conhecidas.

O preço foi, de longe, o fator mais decisivo na hora da escolha do hotel, considerando que os hóspedes colocam os custos de hospedagem como prioridade na hora de orçar uma viagem. Promoções e descontos vantajosos são uma maneira quase garantida de chamar a atenção dos clientes do hotel e selecioná-los.

Ainda de acordo com o estudo, as avaliações dos hóspedes têm uma forte influência na seleção do consumidor. Há 72% de chance de o consumidor valorizar as avaliações de outros hóspedes, antes de escolher o hotel, do que a marca em si, preferindo até mesmo pagar mais por meios de hospedagem bem avaliados do que por hotéis de redes famosas. Os participantes da pesquisa, em geral, estavam dispostos a pagar mais por hotéis com avaliações mais altas de hóspedes: 24% a mais por um hotel com nota 3,9 em vez de um hotel com nota 3,4, e 35% a mais por um hotel com avaliação de 4,4 em comparação a um hotel de 3,9. Na plataforma Expedia, as avaliações dos hóspedes podem gerar notas de 0 a 5.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor