Trump e Boris Johnson falam por telefone sobre laços

Telefonema veio dias depois de Grã-Bretanha anunciar que se uniria a uma missão internacional para proteger embarcações no Golfo.

Internacional / 13:48 - 13 de ago de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O presidente dos EUA, Donald Trump, e o novo primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, falaram por telefone na segunda-feira, discutindo questões como comércio e segurança global, disse a Casa Branca em um comunicado.

Os dois líderes falaram sobre "uma ampla gama de questões, incluindo comércio e segurança global", com Trump expressando seu apreço pela "parceria firme de Londres em enfrentar os desafios globais", segundo o comunicado divulgado pela Casa Branca na manhã de segunda-feira.

O presidente dos EUA disse que está ansioso para se reunir pessoalmente com Johnson em um futuro próximo, acrescentou o comunicado.

O telefonema veio dias depois de a Grã-Bretanha ter anunciado que se uniria a uma missão internacional de segurança marítima para proteger embarcações no Golfo, uma missão fortemente defendida por Washington para combater a influência do Irã na região, mas que até agora recebeu apoio limitado dos aliados dos EUA.

Johnson, que sucedeu Theresa May como primeiro-ministro da Grã-Bretanha no final de julho, deve se reunir com Trump na cúpula do G7 na França no final deste mês.

 

Imigração ilegal - O governo Trump divulgou normas rigorosas que tornarão a concessão de cidadania norte-americana ou status legal de residência permanente muito mais difícil para imigrantes ilegais que entram nos EUA. O diretor interino da Agência de Serviços de Imigração e Cidadania, Ken Cuccinelli, anunciou as novas regras nessa segunda-feira, m entrevista na Casa Branca.

De acordo com o novo regulamento, os pedidos levarão em conta a capacidade de satisfazer condições mínimas de renda ou educação, a necessidade de serviços de bem-estar social, como assistência médica ou de alimentação.

As normas entrarão em vigor no dia 15 de outubro.

Analistas consideram que Trump está implementando as medidas mais duras contra imigrantes ilegais como forma de conquistar o apoio de eleitores para a próxima eleição presidencial.

Oposicionistas do Partido Democrata estão criticando Donald Trump, afirmando que políticas discriminatórias incentivam crimes de ódio que têm como alvo imigrantes.

 

Com informações da Xinhua; e da Agência Brasil, citando a NHK

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor