Trump afeta ações com nova sobretaxa a produtos chineses

Bolsa brasileira ainda conseguiu segurar o suporte de 95 mil pontos.

Acredite se Puder / 17:23 - 6 de mai de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Mais uma vez, através de tuítes, Donal Trump derruba as ações globais e só não afetou dez das principais 66 empresas listadas na Bovespa. O presidente norte-americano avisou que vai aumentar de 10% para 25% as tarifas sobre produtos chineses cujas importações significam US$ 299 bilhões, já a partir da próxima sexta-feira. Como tal comunicado foi feito no domingo, a bolsa de Xangai afundou quase 6%. As bolsas europeias também operaram em terreno negativo, e o Stoxx600 perdeu 1,07% e caiu para 386,21 pontos.

Os investidores temem por uma nova escalada da tensão entre os Estados Unidos e a China, minando a possibilidade de um acordo comercial entre as duas potências. Neste cenário, haverá a fuga dos ativos considerados de maior risco, como as ações, e o refúgio para as obrigações soberanas, dólar e ouro. O Ibovespa ameaçou a perda do suporte nos 95 mil pontos, mas conseguiu, por pouco, se manter acima desse nível.

 

Cliente Bradesco movimentará nos EUA

O Bradesco pagou cerca de R$ 2 bilhões pelo BAC Florida Bank e pretende atender a sua base de clientes nos segmentos de private bank, alta renda e corporativo nos Estados Unidos, além oferecer mais produtos e serviços aos brasileiros que queiram operar no mercado norte-americano. Com a aquisição, o banco brasileiro incorporou a plataforma digital My eBanc, que atende por meio de serviços bancários online e via celular em 49 estados norte-americanos. Os principais produtos são depósitos, investimentos e conta-corrente. Do Brasil, os clientes poderão abrir conta nos Estados Unidos, acessar extratos, fazer investimentos, tudo pelo celular.

 

Ex-presidente da France Telecom julgado por 35 suicídios

Didier Lombard, ex-presidente executivo da France Telecom, atualmente Orange S/A, e seis administradores estão sendo julgados num tribunal de Paris, acusados de assédio moral que culminou numa onda de suicídios entre funcionários. Nos anos de 2008 e 2009, 35 empregados da France Telecom tiraram suas vidas, e alguns deixaram carta responsabilizando a gestão da empresa como responsável pela tresloucada decisão. Didier Lombard comandou o período da privatização da operadora de telecomunicações e da reorganização. Alguns funcionários foram transferidos para zonas longe das suas famílias ou foram deslocados para funções consideradas humilhantes. Houve, no período, a redução de 22 mil postos de trabalho.

Para a agência France Press, o julgamento deve durar mais de dois meses e atrairá as atenções de gestores, sindicatos e trabalhadores. A agência informa que se foram considerados culpados, os acusados podem ser condenados a até um ano de prisão e € 15 mil em multas. A Orange enfrente sanções que podem ascender a € 75 mil. Lombard admite que a reestruturação afetou os funcionários, mas rejeitou a ideia de que o processo tenha levado as pessoas ao suicídio.

 

Buffet não gosta do bitcoin

Novamente Warren Buffett volta a dizer que o bitcoin não serve para nada. Disse que a moeda virtual é uma concha que “não faz nada. Apenas fica lá. E isso não é um investimento”. Não satisfeito, Buffett também comparou o bitcoin a um botão de seu paletó, ao dizer: “Eu vou arrancar um botão aqui, eu vou ter um token. Vou te oferecer por US$ 1 mil, e até o final do dia tentar vendê-lo por até US$ 2 mil… Mas o botão tem um uso, e é um uso muito limitado”.

 

Petróleo volta aos mínimos de abril

Novas ameaças de Trump afetaram o petróleo. Os preços do barril sofreram quedas substanciais e retornaram para níveis mais baixos que abril. Em Londres, o Brent perdeu 1,83%, caindo para US$ 69,55, enquanto que em NY, o West Texas Intermediate (WTI) recuou 1,99% para US$ 60,71.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor