Advertisement

Tragédia no CT: Flamengo pode ter bens bloqueados

De acordo com os Bombeiros e com a Defesa Civil, local não tinha todas as autorizações e certificados para operar.

Rio de Janeiro / 08 Fevereiro 2019 - 23:14

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O Ministério Público do Trabalho e Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro entrarão com ação para bloqueio de bens do Flamengo para garantir que todas as famílias das vítimas no incêndio que atingiu, nesta sexta-feira, o alojamento do Centro de Treinamento do Flamengo, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, sejam indenizadas pelo clube. A informação é do jornal espanhol El País, na sua versão em português.
O incêndio no Ninho do Urubu, como é conhecido o CT rubro-negro, deixou dez mortos e três feridos. As chamas atingiram o alojamento na madrugada, onde dormiam atletas entre 14 e 17 anos. Toda as vítimas eram jovens jogadores das categorias de base do Flamengo. De acordo com os Bombeiros e com a Defesa Civil, o local não possuía todas as autorizações e certificados para operar. A tragédia causou comoção em times de futebol e entre jogadores do mundo todo.
A Prefeitura do Rio de Janeiro informou que vai determinar a abertura de um processo de investigação para apurar responsabilidades no processo de licenciamento do CT. Segundo a Prefeitura, a licença tem validade até 8 de março, mas a área de alojamento que foi atingida pelo incêndio não consta como área edificada no projeto que foi licenciado em 5 de abril do ano passado. Em vez da estrutura, o projeto previa um estacionamento no local. “Não há registros de novo pedido de licenciamento da área para uso como dormitórios”, diz a Prefeitura, que afirmou que a coordenação de licenciamento só realiza inspeção nesse tipo de edificação em caso de denúncia.
 

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor