TJ mantém gestão da Linha Amarela com Lamsa

Empresa poderá continuar cobrando pedágio nos valores atuais, considerados exorbitantes pela Prefeitura da cidade.

Rio de Janeiro / 00:07 - 14 de nov de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O presidente do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ), desembargador Cláudio de Mello Tavares, decidiu nesta quarta-feira, pela manutenção da gestão da Linha Amarela sob a responsabilidade da concessionária Lamsa. Dessa forma, a empresa poderá continuar cobrando pedágio nos valores atuais, considerados exorbitantes pela Prefeitura da cidade. Tavares explicou que sua decisão não é definitiva, e uma avaliação mais aprofundada será anunciada após a conclusão de uma perícia, a qual fornecerá subsídios para que se avalie quem tem razão.
“Entendo que a cobrança possa ser desarrazoada, haja vista que nós temos, por exemplo, a Ponte Rio-Niterói com um pedágio bem inferior ao da Linha Amarela. Mas isso tudo vai ter que ser apura-do através de um processo pericial. Se for verificado que a cobrança é realmente desarrazoada, o juízo pode imediatamente fixar uma redução do valor do pedágio”, disse o desembargador. Para ele, por enquanto, não há elementos que levem à convicção de qual valor seria correto.
 

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor