Teatro do Oprimido na Califórnia

Esperam estimular mudanças na estrutura legislativa prisional americana a partir do Teatro do Oprimido, principalmente na 13ª Emenda

Registro / 22:36 - 15 de abr de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O grupo Cor do Brasil e o Coletivo Madalena Anastácia, do Teatro do Oprimido, encenaram, nesta segunda-feira (15/4), as peças “Suspeito” e “Nega ou Negra” respectivamente na Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA). Os grupos, que estão nos Estados Unidos a convite do Departamento de Artes Mundiais e Dança em parceria com o Departamento de Educação Prisional da UCLA e o Centro de Arte e Saúde Global na UCLA, esperam estimular mudanças na estrutura legislativa prisional americana a partir do Teatro do Oprimido, principalmente na 13ª Emenda que diz que uma pessoa presa pode fazer trabalho escravo. Será também uma oportunidade para amplificar e aprofundar o estudo do Teatro do Oprimido na UCLA.

A 13ª Emenda, faz uma alusão à Emenda Constitucional que, em 1865, aboliu a escravidão e os trabalhos forçados nos Estados Unidos, “salvo como punição de um crime pelo qual o réu tenha sido devidamente condenado”. Nos EUA a maioria das pessoas em cárceres são negras e latinas.

O Circuito Teatro do Oprimido 2018/2020 tem patrocínio da Petrobras.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor