TCM vota contas de Haddad de 2015; para PV, há irregularidades

São Paulo / 27 Junho 2016
Um relatório técnico de 501 páginas, elaborado por auditores do Tribunal de Contas do Município, compromete as contas de 2015 do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT). - Existem 35 infringências gravíssimas - aponta o vereador Gilberto Natalini (PV-SP). Ao todo os auditores indicaram 190 infringências. As contas de Haddad serão apreciadas pelo TCM na próxima quarta-feira, dia 29. Além das 35 gravíssimas, Natalini levantou outras 41 faltas graves, 112 recomendações e dois itens prejudicados. - Faço um apelo para que os senhores conselheiros do TCM votem tecnicamente, conforme o ótimo relatório produzido pelos auditores - afirma Natalini. Em seu balanço apresentado no final de março, o prefeito de São Paulo apresentou um superávit de R4 3,9 bilhões nas contas de 2015. O relatório do TCM concluiu, porém, que houve um déficit - não um superávit - de R$ 90 milhões. - Haddad fez todo o tipo de pedaladas. De forma recorrente, o prefeito pegou recursos de investimentos e jogou no custeio da máquina administrativa. Isso é gravíssimo -, relata o vereador do PV Quatro conselheiros devem votar a aprovação ou a rejeição do parecer técnico sobre as contas do prefeito. Se houver empate, o voto decisivo será do presidente do TCM. Depois caberá à Câmara Municipal apreciar a decisão dos conselheiros.