Advertisement

TCM aponta rombo recorde de R$ 3,2 bi na gestão de Crivella

Parecer será enviado à Câmara Municipal, que poderá acolher ou não a recomendação do Tribunal de Contas.

Rio de Janeiro / 23:14 - 08 de Jul de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O Tribunal de Contas do Município (TCM) julgou nesta segunda-feira as contas do prefeito Marcelo Crivella em 2018. O relatório do conselheiro Antonio Carlos Flores de Moraes apontou um rombo recorde nas contas da Prefeitura de R$ 3,25 bilhões. O Estado do Rio vive um momento de crise, o que reflete em muitos setores da cidade.

A apreciação das contas foi realizada em sessão especial, quando o plenário do TCM emitiu parecer prévio pela aprovação com ressalvas. O parecer será enviado à Câmara Municipal, que poderá acolher ou não a recomendação do Tribunal de Contas.

Quanto à situação financeira e atual do Fundo de Previdência do município, o relatório aponta para a necessidade de revisão do plano de capitalização, em razão dos déficits verificados.

As obras paralisadas também foram alvo de recomendações, uma vez que vêm gerando prejuízos na ordem de R$ 2,3 bilhões. O relator sugeriu a apresentação de um cronograma para implementação de um painel de acompanhamento das 65 obras inacabadas.

Apesar do rombo, Flores de Moraes destacou que Crivella gastou em 2018 os mínimos exigidos para áreas como Saúde e Educação. Ele ainda disse que um parecer pela rejeição das contas por causa de um déficit só poderia ser emitido caso o prefeito encerre o mandato com as contas no vermelho, devido a Lei de Responsabilidade Fiscal, que proíbe que gestores deixem dívidas para os sucessores.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor