Startup cresce 30% acelerando MPMEs de arquitetura e design

Profissionais da área têm poder de influenciar o cliente e respondem por 50% das vendas de alto padrão.

Empresas / 18:02 - 15 de jan de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A Archademy, primeira aceleradora de pequenos e médios escritórios de arquitetura do país, registrou faturamento de R$ 2,5 milhões em 2019, uma alta de 30% em relação a 2018. Em apenas dois anos de operações, a startup já conta com duas unidades em São Paulo e pretende abrir mais oito em 2020, inclusive em outras capitais brasileiras, como Florianópolis, Brasília e Porto Alegre. A unidade de Florianópolis deve estrear já no primeiro trimestre, assim como uma nova filial no shopping Lar Center e em Santos.

A startup já acelerou mais de 150 escritórios de arquitetura e design de interiores, número que deve crescer significativamente no ano que vem, com a abertura das novas unidades. A expectativa é gerar 600 estações de trabalho extras.

No Brasil, cerca de 75% dos escritórios do segmento não têm mais de cinco funcionários, enfrentando todas as dificuldades de uma MPME no país. A Archademy surgiu, portanto, para fomentar o crescimento e a profissionalização desse mercado. Somos a única startup focada no sucesso desses profissionais, no compartilhamento de conhecimento e no trabalho colaborativo para expansão dos negócios”, destaca Anna Rafhaela, CCO da Archademy.

O processo de aceleração da Archademy dura dez meses, que podem ser renovados. Os profissionais podem se inscrever em qualquer período do ano para participar da seleção e, após aprovados, contarão com uma infraestrutura completa para atuarem no mercado com mais competitividade.

Os escritórios selecionados mudam sua sede para dentro do ambiente de coworking Archademy e passam por programas de mentoria, oficinas, palestras, com benefícios comerciais para especificar melhor, com treinamento das marcas mantenedoras, como Suvinil e Kohler,

Outra iniciativa do grupo é o Archathon, por exemplo, é um “hackathon” de arquitetura e design, que desafia os escritórios a solucionar problemas reais, desenvolvendo projetos com a ajuda de mentores e experts do mercado. Por meio dessa “batalha de arquitetos”, mais de 40 escritórios já foram alçados ao sucesso.

Todos os meses, a Archademy realiza o Archaday. Durante o evento, profissionais inovadores compartilham experiências e práticas bem-sucedidas. Em 2019, o Archaday já passou por 13 cidades brasileiras, como Rio de Janeiro, Santos, Fortaleza e Salvador.

 

Metade das vendas

 

Bastante pulverizado, o mercado de arquitetura é composto por um grande número de pequenos e médios escritórios. Juntos, porém, eles têm o poder de influenciar o cliente: 50% das vendas do segmento de alto padrão são especificados por arquitetos ou designers de interiores.

Consolidamos o mercado para empoderar pequenos escritórios e conectá-los às grandes marcas. Os fornecedores, por sua vez, conseguem mapear as tendências e desenvolver produtos mais voltados às novas demandas do consumo”, destaca Anna Rafhaela.

O mercado de arquitetura e urbanismo brasileiro cresceu 5,4% em 2018, somando mais de 1,5 milhão de serviços realizados por profissionais da área, conforme dados do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU-BR), divulgados em julho deste ano.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor