Só três em 10 brasileiros aprovam Bolsonaro

Homem, branco, mais escolarizado com mais dinheiro e do Sul/Sudeste é quem continua apoiando o presidente.

Política / 11:18 - 8 de jul de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Pesquisa do Datafolha divulgada nesta segunda-feira aponta que somente 33% avaliam que o Jair Bolsonaro faz um trabalho ótimo ou bom. Para 31%, regular, e para outros 33%, ruim ou péssimo. A pesquisa foi feita em 4 e 5 de julho e ouviu 2.860 pessoas com mais de 16 anos, em 130 cidades. A margem de erro é de dois pontos percentuais. Com isso, Bolsonaro se mantém como o presidente em primeiro mandato com a pior avaliação a esta altura do governo desde Fernando Collor de Mello, em 1990.

A pesquisa também apontou que vem caindo a expectativa positiva em relação a seu governo: de abril para cá, foi de 59% para 51% a fatia de entrevistados que preveem uma gestão ótima ou boa.

Segundo a "Folha de São Paulo", a ideia de que será regular subiu de 16% para 21%, enquanto o pessimismo ficou estável na margem de erro (23% para 24%). Isso espelha a percepção das realizações do presidente. Para 61%, ele fez menos do que o esperado, enquanto 22% consideram o desempenho previsível. Já 12% avaliam que ele superou a expectativa.

Também piorou a imagem de Bolsonaro como mandatário. O percentual daqueles que creem que ele age como um presidente deveria se comportar caiu de 27% para 22%. Já os que acham que ele não tem tal comportamento oscilou de 23% para 25%. Acham que na maioria das vezes ele segue a liturgia do cargo 28% (27% em abril), e 21% (20% antes) o reprovam sempre.

Ele é mais apoiado por brancos (42% o aprovam, ante 31% dos pardos e 25% dos negros, para ficar nos maiores grupos) e homens (38%, ante 29% de mulheres).

Ainda de acordo com a Folha, "o presidente angaria maior aprovação entre os mais ricos e os mais escolarizados. Como seria previsível dado ao apoio histórico à liderança de Lula na região, o Nordeste continua sendo um castelo oposicionista. Lá, Bolsonaro é ruim ou péssimo para 41%. Já o Sul segue sendo o bastião bolsonarista, com aprovação de 42% dos entrevistados. Num corte partidário, um dado se sobressai como problema para um dos principais rivais potenciais de Bolsonaro em 2022, o governador paulista, João Doria (PSDB). Entre os tucanos, apenas 17% acham o governo ruim ou péssimo, enquanto 35% o aprovam. No proverbial muro associado ao partido, a maioria dos simpáticos ao PSDB (48%) o acha regular.

 

Com informações da Folha de S.Paulo e da Agência Radioweb

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor