SmartTV pode ser entrada para hacker acessar roteador desprotegido

Alerta foi dado pelo FBI; 'problema todo é a rede pessoal e não exatamente a televisão', diz especialista.

Informática / 12:17 - 3 de dez de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Com o avanço da tecnologia, os mais diversos equipamentos eletrônicos estão conseguindo acessar as redes. A chamada "internet das coisas" é o conceito que faz com que geladeiras, impressoras, chuveiros e até casas inteiras estejam conectadas à rede mundial de computadores. Essa facilidade, porém, coloca em alerta autoridades de segurança digital do mundo todo. De acordo com o Federal Bureau of Investigation (FBI), as SmartTVs estão se tornando alvos dos ciberpiratas.

A entidade alerta que além dos riscos de que os próprios fabricantes das tvs e desenvolvedores de aplicativos possam estar espiando os clientes, o aparelho também pode acabar sendo uma porta de entrada para hackers. O FBI salienta que SmartTV inseguras podem facilitar o acesso de um cibercriminoso ao roteador da vítima.

A especialista em infraestrutura de TI e CEO da it.line, Sylvia Bellio, afirma que o recado é bastante pertinente. Ela pontua que muitas pessoas acabam se preocupando somente com computadores e celulares e esquecem que todo aparelho com conexão deve estar configurado com protocolos de segurança.

"O problema todo é a rede pessoal e não exatamente a televisão. A Smart TV acaba virando uma porta de entrada para os roteadores das pessoas. Uma vez hackeado, um roteador acaba virando uma fonte para que todas as informações de uma pessoa que estão circulando na internet, desde os sites que ela acessa até as contas e senhas utilizadas, possam ser visualizadas", argumenta Sylvia.

Sylvia pontua algumas dicas que podem manter segura a rede de internet de uma casa: verifique se os aplicativos baixados na Smart TV são oficiais; use protocolos WEP, WPA e WPA2, pois eles permitem que os roteadores e pontos de acesso garantam que somente máquinas que estejam devidamente autenticadas façam parte da rede; altere a senha padrão do roteador por uma forte, de preferência que combine letras e números e que não seja relacionada a datas comemorativas, nomes de animais de estimação e etc; mantenha atualizado o firmware do roteador; mantenha atualizados antivírus, firewall, sistema operacional e demais softwares de computadores, SmartTV, celulares e todos os aparelhos com acesso à internet; tenha sob controle o número de pessoas que possuem acesso ao Wi-Fi de sua casa.

 

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor