Sistema vai identificar barreiras às exportações

Negócios Internacionais / 13 Novembro 2017

O Diário Oficial da União publicou o Decreto 9.195 que trata do “Sistema Eletrônico de Monitoramento de Barreiras às Exportações Brasileiras – SEM Barreiras”. A ferramenta vai auxiliar o governo federal na gestão de barreiras enfrentadas pelos exportadores brasileiros. Na avaliação do ministro Marcos Pereira, o objetivo da iniciativa é o “aumento do acesso das exportações brasileiras a mercados estrangeiros por meio da redução ou remoção de entraves comerciais”. Elaborado pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic), em parceria com o Ministério das Relações Exteriores (MRE), e com contribuições do setor privado, o SEM Barreiras está disponível para acesso desde sexta-feira (10), com a publicação de um decreto que define a governança entre os órgãos que trabalham no acompanhamento e possível redução ou eliminação dessas barreiras. A criação do Sistema contou também com o apoio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Os exportadores podem acessar o sistema no endereço www.sembarreiras.gov.br. A ferramenta permite ainda que o setor privado acompanhe as ações realizadas pelo governo com relação ao pleito apresentado.

 

Agronegócio busca investimentos em Israel

Empresas do agronegócio terão oportunidade de apresentar projetos de investimento a empresários israelenses no Brazil-Israel Agribusiness Investor Road Show, que acontecerá em Tel-Aviv, no Hotel Hilton, de 28 a 30 de novembro. O evento realizado em conjunto pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e Apex inclui seminário para apresentação de oportunidades no Brasil e exposição da Embrapa, seguido de rodada de negociações. O interesse de israelenses está voltado principalmente para empresas de inovação tecnológica na agropecuária (AgTechs), uma vez que Israel é importante polo nessa área. Entre as atividades de interesse estão a produção de açúcar, grãos, carnes, frutas, pescados e alimentos processados, além de cafés, chás e sucos.

 

Brasil na feira de construção de Dubai

A Câmara de Comércio Árabe Brasileira vai participar com um estande na feira The Big 5, a maior exibição do setor de construção civil do Oriente Médio. A mostra ocorre de 26 a 29 de novembro no Dubai World Trade Centre, em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. A entidade terá um espaço de 36 metros quadrados, onde estará acompanhada por cinco das suas empresas associadas. Participam a Deca, fabricante de louças e metais sanitários, a Angelgress, de cerâmicas, a PPA, produtora de portões, a Tigre, de tubos, conexões e materiais hidráulicos, e a Scanmetal, de equipamentos para obras.

 

Exportações de carne bovina crescem 39,72%

As exportações brasileiras de carne bovina registraram alta de 39,72% no volume embarcado em outubro (144.615 toneladas), na comparação com o embarque realizado no mesmo período do ano passado, segundo dados da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec). O faturamento com as negociações realizadas no mês girou em torno de US$ 605 milhões, o que representa um aumento de 38,11% em relação ao faturamento em outubro de 2016. O levantamento da Abiec aponta ainda que na comparação com setembro deste ano, as exportações registraram aumento de 6,74% em volume e 8,65% em faturamento.

 

Bons negócios na quarta edição do Veste Rio

Um grupo de dez convidados internacionais desembarcou no Rio de Janeiro para acompanhar a 4ª edição do Veste Rio, uma das maiores plataformas de moda do país, que aconteceu entre os dias 25 e 29 de outubro. A convite dos programas de exportação de moda brasileira Texbrasil, da Abit, e Fashion Label Brasil, da ABEST, ambos em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), compradores e jornalistas conheceram as principais tendências da temporada Outono-Inverno 2017/2018 durante o evento, além de realizar uma agenda especial com visitas a marcas pela cidade.

 

Venda de leite e lácteos para o Japão

A Secretaria de Relações Internacionais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), recebeu comunicado da abertura do mercado japonês para o leite e produtos lácteos do Brasil. A negociação demorou dois anos até a aprovação do Certificado Sanitário Internacional. Pelo certificado poderão ser exportados os produtos das áreas livres da febre aftosa com e sem vacinação. A confirmação foi oficializada pelo adido agrícola da embaixada do Brasil em Tóquio, Marcelo Mota. O Japão é o sétimo maior importador mundial de lácteos. Em 2016, o país asiático importou cerca de 62 mil toneladas de soro de leite em pó, 13 mil toneladas de manteiga, 258 mil toneladas de queijos e 201,5 mil toneladas de outros produtos lácteos (leite em pó desnatado, caseína, caseinatos, lactose, entre outros). Em 2016, o mercado japonês importou cerca de US$ 1,2 bilhão de produtos lácteos.

 

Contato com o colunista: exportnewspietro@gmail.com