Advertisement

Sinais de alerta são ignorados

Número de acidentes em barragens diminuiu, mas gravidade aumentou.

Fatos & Comentários / 29 Janeiro 2019 - 20:32

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A agência das Nações Unidas para o meio ambiente (Pnuma) estima que há 3.500 barragens de rejeitos de minérios em todo o mundo. Mas admite que o número é subestimado, uma vez que pode haver mais de 30 mil minas industriais, embora nem todas tenham uma barragem de rejeitos. O volume global de rejeitos armazenados também é desconhecido.

Embora o número de acidentes em barragens tenha diminuído ao longo dos anos, o número de falhas graves aumentou, apesar dos avanços no conhecimento de engenharia que podem impedi-los.

Em novembro de 2017, foi publicado relatório em conjunto pela Pnuma e pela ONG norueguesa Grid-Arendal sobre segurança nas barragens de rejeitos de minas. “Está claro que, na maioria das falhas documentadas (excluídas falhas induzidas por terremotos), havia amplos sinais de aviso antecipadamente. A tragédia é que os sinais de alerta foram ignorados ou não reconhecidos”, disse a publicação.

 

Vice mundial

O termo “violência obstétrica” cala fundo nos médicos da especialidade. A Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo) divulgou nota sobre o tema. Um dos pontos destacados pela entidade é a solução, com urgência, das condições inadequadas para atender à paciente, falta de leito para interná-la e de medicamentos nas prateleiras.

O problema é que o termo “violência obstétrica” está relacionado ao alto número de cesarianas. O Brasil apresentava, em 2015, a segunda maior taxa de cesáreas do mundo, atrás da República Dominicana. Enquanto a Organização Mundial da Saúde (OMS) estabelece em até 15% a proporção recomendada, no Brasil esse percentual chega a 57%. Na rede particular, esse índice chega a 84%.

Sobre o parto cesárea, a Febrasgo esclarece “ser considerado pelas principais sociedades médicas do mundo como fator essencial para salvar vidas de mães e crianças”. “Todas as mulheres têm o direito e devem conversar com os seus médicos sobre as vias e formas de parto, vantagens e desvantagens, quando cada procedimento é indicado. O diálogo é sempre fundamental, assim como o respeito à decisão da paciente.”

Do jeito que fala a entidade, parece que as mulheres vítimas de violência são as que recorrem aos hospitais públicos, onde a taxa de cesarianas, ainda que alta, é menos da metade da registrada nos estabelecimentos particulares.

 

Renovação da dedução

Estima-se em 2,8 milhões o número de empregadas e empregados domésticos na informalidade. O Instituto Doméstica Legal (IDL) lançará dia 4 a campanha de abaixo-assinado “Mais formalidade no emprego doméstico” para que sejam aprovadas medidas que estimulem os empregadores a assinarem a carteira de trabalho.

Mario Avelino, presidente do IDL, explica que o objetivo é sensibilizar deputados, senadores e o presidente da República para renovarem a legislação que garante dedução do INSS recolhido sobre o salário da empregada doméstica no Imposto de Renda (até R$ 1.200,32), pois o benefício acaba em 2019.

Além disso, o Instituto apresentou outros projetos de lei que visam melhorias no emprego doméstico. O abaixo-assinado vai até 27 de abril, data da comemoração do Dia Nacional da Empregada Doméstica, em www.domesticalegal.org.br

 

Para todos

Será que a percepção de que a corrupção no Brasil aumentou no ano passado tem relação com a pouca apetência da Operação Lava Jato para novas ações midiáticas após a prisão de Lula?

 

Rápidas

Fundador do curso de inglês Wise Up, dono do time Orlando City e um dos bilionários mais jovens do país a aparecer na lista da Forbes, Flávio Augusto da silva lança em fevereiro Ponto de Inflexão (Buzz Editora) *** O Partage Shopping São Gonçalo promove nesta quarta, das 16h às 20h, baile da promotora Helô Reis *** O grupo Coletivo Balangandãs entra em cena na Feira do Lavradio, às 16h30, com um repertório de clássicos do samba e da MPB em ritmo de Carnaval. A Feira, todo primeiro sábado do mês, começa às 10h *** O Centro de Excelência e Inovação em Políticas Educacionais da FGV Ebape realiza dia 14 próximo o encontro “As Competências para o Século XXI”. Inscrições: www.fgv.br/eventos/?P_EVENTO=4316&P_IDIOMA=0 *** O IPDH – Instituto Palmares de Desenvolvimento Humano, local de formação da comunidade preta, sofre uma tentativa de despejo antes dos prazos estabelecidos em acordos firmados judicialmente.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor