Servidores da saúde do Rio devem receber atrasados até esta 6ª feira

Segundo o TRT, recursos arrestados das contas da Prefeitura já cobrem 95% do montante necessário para quitar a dívida.

Rio de Janeiro / 23:55 - 17 de dez de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A maior parte dos recursos necessários para pagar os salários dos servidores terceirizados da saúde do município do Rio de Janeiro, cerca de 95%, está bloqueada e sendo transferida para as organizações sociais (OSs). De acordo com o desembargador Cesar Marques Carvalho, do Tribunal Regional do Trabalho (TRT-RJ), a expectativa é que todos os trabalhadores do setor recebam até sexta-feira e retomem suas atividades.

“O valor que foi arrecadado até o momento conseguiu chegar a um percentual bem razoável e que dá para pagar bastante. O que falta, na verdade, é menos de 5%. Agora, vamos promover a transferência [bancária], e depende da celeridade das OSs para que elas promovam esses pagamentos”, disse Carvalho. As OSs devem receber todos os recursos até esta quarta-feira e, depois disso, têm 24 horas para transferir o dinheiro para os trabalhadores.

Nesta terça-feira, a Prefeitura do Rio de Janeiro anunciou a suspensão provisória de todos os pagamentos que seriam feitos pelo Tesouro Municipal. A Resolução 3.111, da Secretaria de Fazenda, foi publicada no Diário Oficial do Município.

Em nota à imprensa, a Prefeitura diz que o objetivo da medida é ajustar o caixa do município em função dos arrestos determinados pela Justiça do Trabalho para pagamento de salários atrasados aos funcionários terceirizados da área de saúde. A Prefeitura acrescenta que o procedimento é “pontual e pode ser revertido a qualquer momento”.

No texto, a Prefeitura informa que adiou o pagamento da segunda parcela do décimo terceiro salário, previsto para esta terça, e que nova data será anunciada “o mais breve possível”.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor