Sem acordo, categoria decide parar ônibus nesta 6ª feira

Rodoviários paulistanos protestam contra redução da frota na cidade e não pagamento da participação nos lucros.

São Paulo / 22:49 - 5 de set de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Os ônibus voltaram a circular na capital paulista por volta das 17h30 desta quinta-feira após paralisação de motoristas e cobradores que protestam contra redução da frota na cidade. A categoria também aprovou greve para esta sexta-feira a partir de 1h.
Ao longo da tarde, pelo menos 18 terminais de ônibus ficaram fechados. Eles também reivindicam o pagamento de Participação nos Lucros e Resultados (PLR) e garantia de postos de trabalho.
De acordo com José Carlos Negrão, da secretaria da igualdade racial do Sindicato dos Motoristas e Cobradores de ônibus da cidade de São Paulo, desde maio, pelo menos 450 ônibus foram retirados de circulação na cidade.
“Serão 7 mil trabalhadores demitidos, então os empregados estão assustados e, além disso, tem também o salário. Combinaram que iam assinar o acordo coletivo da categoria, não assinaram, não pagaram a Participação nos Lucros e Resultados e ameaçam o salário do mês”, aponta o líder sindical.
A assembleia que decidiu pela greve ocorreu após reunião dos manifestantes com o secretário de Mobilidade e Transporte do município, Eduardo Caram. Segundo a assessoria de imprensa do sindi-cato, não houve avanço na pauta apresentada pelos grevistas. A Participação nos Lucros e Resultados implica em um pagamento adicional de R$ 1,2 mil.
 

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor