SEG NOTÍCIAS - Pesquisa aponta seguradoras mais valorizadas pelos seus públicos

Seguros / 15:35 - 23 de mai de 2016

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Pesquisa Mais Valor Produzido Seguradoras e Operadores de Saúde 2016, produzido pela Dom Strategy Partners, mensurou a relação da empresa com seus públicos, analisando resultados, reputação, competitividade e risco. Neste universo, a Dom Strategy Partners destacou as cinco mais valorizadas por seus stakeholders no Brasil para compor o ranking Mais Valor Produzido (MVP) Seguradoras e Operadores de Saúde 2016. As campeãs foram Bradesco Seguros, BB Seguridade, Porto Seguro, Allianz e Liberty. Para figurar na pesquisa as companhias tinham que atender itens como eficácia da estratégia corporativa, crescimento, valor de marca, relacionamento com clientes, governança corporativa, sustentabilidade, gestão de talentos, inovação e uso de tecnologias digitais. Assim como na primeira edição do ranking, a Bradesco Seguros continua liderando a pesquisa com a mesma nota 7,96. O BB Seguridade fica na segunda colocação com a média 7,95, ocupando o pódio que foi da Porto Seguro em 2015. Neste ano, a Porto Seguro está em terceiro lugar tendo a pontuação 7,94. As novidades ficam por conta das presenças da Allianz e da Liberty com 7,61 e 7,59, respectivamente, ocupando, dessa forma, o quarto e quinto lugares na pesquisa, que foram ocupados pela Odonprev e Amil no último ano. "O desafio do MVP seguradoras e operadores de saúde foi tangibilizar o amadurecimento do mercado, que vai além do desenvolvimento de planos orçamentários. Os resultados mostraram que as empresas estão mais próximas de posições estratégicas. Elaborando metas para medir os seus resultados financeiros, o desempenho com os seus públicos e, principalmente, para ter uma aproximação maior com os meios digitais", explica Daniel Domeneghetti, CEO da DOM Strategy Partners e responsável pela pesquisa. Quatro pontos se destacaram no mapeamento do valor corporativo da empresa: resultados, reputação (credibilidade e imagem), competitividade e riscos. . DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL
Programa de Capacitação em Venda de Seguros - Profissionais de seguros que buscam diversificar sua área de atuação e, para isso, precisam se atualizar sobre mudanças na legislação, novos produtos disponíveis no mercado e práticas de comercialização encontram essa oportunidade no Programa de Capacitação em Venda de Seguros, que a Escola Nacional de Seguros acaba de lançar, no Rio de Janeiro (RJ). O Programa abrange quatro workshops sobre a Venda de Seguros com foco nos temas: Eventos, Responsabilidade Civil, Vida Individual e em Grupo, e Saúde PME - Pequenas e Médias Empresas. Cada tema é tratado em um encontro com três horas de duração, que acontecerá, respectivamente, nos dias 13 e 28 de abril, e 3 e 9 de maio, à noite. "A habilidade de vender seguros é algo que requer muito mais do que talento. O profissional precisa estar munido de informação para compreender as necessidades do cliente e para saber exatamente como utilizar esses dados a favor do seu negócio. É esse o foco dos workshops que integram esse novo Programa: ajudar a desenvolver e ampliar essa habilidade, aliando conhecimento, técnica e prática", explica Maria Helena Monteiro, diretora de Ensino Técnico da Escola. O investimento para o Programa completo, incluindo os quatro encontros, é de R$ 600, e as inscrições devem ser feitas no www.funenseg.org.br, onde estão disponíveis mais informações. As aulas serão ministradas na Unidade Rio de Janeiro (Avenida Rio Branco, nº 277 - Centro). Também é possível se inscrever para um ou mais workshops individualmente, pelo investimento de R$ 180 cada. . Hospital público cearense capacita profissionais em transplantes de coração O Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes, conhecido também como Hospital do Coração, em Fortaleza, está capacitando 60 profissionais da saúde de cinco estados como forma de ajudar na criação e no aperfeiçoamento de serviços de transplantes cardíacos pelo Brasil. Considerada referência no Norte e no Nordeste e uma das três maiores instituições do Brasil em números de transplantes, a unidade recebe mensalmente médicos, enfermeiros, nutricionistas, psicólogos e outros profissionais vindos de hospitais do Rio de Janeiro, Espírito Santo, Rio Grande do Norte, Maranhão e Bahia para aulas teóricas e práticas. Esta semana, eles estiveram em Fortaleza para a terceira atividade presencial da capacitação, que tem duração total de dois anos. O Projeto de Tutoria em Doação de Órgãos e Transplante Cardíaco do Hospital de Messejana surgiu a partir de uma portaria de 2012 do Ministério da Saúde que convidava unidades de saúde do Brasil a ajudar na formação de novas equipes para fazer transplantes em hospitais do Brasil. "A portaria considerava a necessidade de ampliar o acesso das pessoas ao transplante e também de aprimorar a qualidade dos centros já existentes. Existem grandes vazios assistenciais nessa área", explica a tutora interdisciplinar do projeto, Socorro Quintino Farias. Devido a esses vazios relatados por ela, muitos pacientes de estados vizinhos se deslocam para se submeterem a um transplante cardíaco no Ceará. A cardiologista Charlene Fernandes, do Hospital do Coração de Natal, no Rio Grande do Norte, é uma das participantes do treinamento. Ela diz que os pacientes com insuficiência cardíaca precisam procurar o estado vizinho para passarem por um transplante. "Não temos um serviço atuante de transplante cardíaco no estado, especificamente na capital Natal, nem em Mossoró, que é a segunda maior cidade. Quando temos um paciente com indicação de transplante, recorremos ao Hospital de Messejana. Muitas vezes, esse paciente tem que vir morar em Fortaleza por alguns meses até fazer o transplante e passar pelo acompanhamento após a cirurgia", diz Charlene. Para Socorro, a formação de novos centros de transplantes visa a dar condições para que pessoas com insuficiência cardíaca possam receber tratamento nos seus estados ou mais perto de suas cidades. Ela cita o Maranhão, que participa do projeto com uma equipe de profissionais do Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), como um estado estratégico para receber a demanda da Região Norte. "Temos vários pacientes que vêm do Pará e do Amazonas. O Maranhão, pela proximidade com o Norte, poderá assumir essa função. Acredito que há um custo alto para o Ministério da Saúde em levar pacientes para centros de transplantes tão longe de suas casas, além do desconforto de sair de suas cidades." O treinamento de profissionais, para a tutora interdisciplinar, é um dos vários elementos necessários para a formação de novos centros de transplantes. Além de equipes habilitadas, os hospitais precisam se estruturar. "A logística do transplante não é fácil. Envolve estrutura, apoio político. O Hospital de Messejana já avançou em questões legais, em captação de órgãos e é esse exemplo que queremos mostrar para os estados." Desde 1998, o Hospital de Messejana fez 340 transplantes de coração em adultos e crianças. Atualmente, a média de cirurgias é 20 por ano. A unidade também faz transplantes de pulmão. . SEGURO CIDADÃO
Night Run - A SulAmérica anuncia mais uma etapa do Night Run 2016. Com patrocínio da companhia, o circuito deste ano terá 16 provas em 11 cidades, passando pelo Rio de Janeiro no dia 16 de abril. A prova na capital carioca conta com largadas para 5 km e 10 km, ambas às 19h30. A seguradora convida corretores, clientes e prestadores a participarem das provas, oferecendo inscrições limitadas com valor reduzido. O patrocínio reflete o compromisso da companhia com a gestão de saúde e o incentivo a práticas saudáveis, e integra o Circuito SulAmérica de Música e Movimento, programa de apoio à cultura e aos esportes de participação. A seguradora convida corretores, clientes e prestadores a participarem das provas, oferecendo inscrições limitadas com valor reduzido. "Como gestora de saúde, a SulAmérica traz este patrocínio bastante alinhado à sua estratégia. Eventos como este favorecem a adoção de hábitos saudáveis, e poder levar o Night Run a diversas cidades do país é uma oportunidade de incentivar a melhoria da qualidade de vida das pessoas", afirma o diretor de Marketing da SulAmérica, Zeca Vieira. O patrocínio marca também um duplo aniversário: em 2016, a SulAmérica comemora seus 120 anos de atuação e o Night Run, uma década de corridas. Iniciada no ano passado, esta parceria foi ampliada e neste ano a seguradora oferece sorteios de R$ 5 mil e seguro de acidentes pessoais, já incluso no valor da inscrição, a todos os participantes. Para mais informações sobre o evento e como realizar a inscrição, basta acessar http://nightrun.ativo.com. . SEGURO CIDADÃO
Bicicleta em Belém do Pará - O Hapvida presenteou Belém (PA) com mais saúde e mobilidade. Neste mês, a cidade recebe dois projetos que irão melhorar a qualidade de vida e a saúde dos paraenses: o Bike Belém, o primeiro sistema de bicicletas compartilhadas da região, e - em breve - também o +1K, programa de assessoria gratuita de corrida de rua, proporcionado pela maior operadora de saúde do Norte e Nordeste. "A prática de uma vida mais saudável previne doenças. Queremos que todos tenham acesso a uma maior qualidade de vida por meio de um ambiente que torne isso possível. Se o entorno é mais saudável, as pessoas se tornarão mais saudáveis. Por isso, estamos ampliando nossos investimentos em projetos como o Bike Belém e +1K", enfatiza a Simone Varella, diretora de Comunicação e Marketing do Hapvida. O Bike Belém é fruto da parceria entre o Hapvida, Prefeitura de Belém e a empresa concessionária Samba Transportes Sustentáveis, com o objetivo de tornar a cidade um espaço ainda mais saudável para seus habitantes. As bicicletas estão disponíveis à população em 11 estações distribuídas em diferentes pontos da capital paraense - as dez primeiras ativas já foram definidas pela Superintendência de Mobilidade Urbana de Belém (SeMOB) e estão localizadas nos bairros da Cidade Velha, Jurunas, Umarizal, Batista Campos e Campina. O cadastro pode ser realizado pela internet, por meio do site www.bikebelem.com, e o destrave das bicicletas para uso pode ser feito via aplicativo para celulares com sistemas Android e iOS ou ligação telefônica. Os preços variam entre R$ 5 (para passes diários) e R$ 10 (para passes mensais). Cada passeio poderá ser feito em até 90 minutos, com intervalos de pelo menos 15 minutos entre cada um deles. Já o projeto Hapvida + 1K é uma assessoria gratuita para quem deseja praticar atividade física. Em Belém, os grupos irão se reunir para correr, durante as manhãs, na orla da cidade, no Portal da Amazônia; durante a noite, na Doca; e, de manhã e à noite, no Bosque Rodrigues Alves e na Praça Batista Campos. Sucesso em Fortaleza - onde todas as vagas foram preenchidas em apenas 24 horas de lançamento do projeto na internet -, o projeto beneficia, atualmente, 1.800 corredores na capital cearense. Por conta deste êxito, o Hapvida estendeu o +1K para Belém e, em breve, a operadora de saúde irá levá-lo às demais capitais onde atua. "É uma marca do Hapvida trabalhar a saúde de forma construtiva e preventiva. Entendemos que precisamos levar a saúde para as pessoas como um todo", pontua a diretora de Comunicação e Marketing. Em Belém, quando as vagas estiverem disponíveis, os interessados, beneficiários ou não da operadora, poderão se inscrever por meio do site do projeto: www.hapvida.com.br/mais1k. . Circuito da Longevidade - Primeira etapa da temporada de 2016 e 100ª na história do Circuito da Longevidade, promovido pelo Grupo Bradesco Seguros, Brasília viu mais uma vez o atleta Bradesco Seguros Ederson Vilela Pereira vencer os 6 km da prova de corrida. Na manhã do último domingo (10.04), na Praça do Buriti, o campeão no ano passado completou o percurso em 17'30". "Neste início de ano, aproveitei para dar uma descansada, estava precisando após um 2015 intenso. Foquei nos treinos e tinha disputado apenas uma prova até agora. Comecei a temporada 2016 do Circuito da Longevidade com o pé direito. Vamos ver as próximas etapas, tem mais três nas três semanas seguintes. Aqui em Brasília foi a segunda vez que venci, mas agora com um gosto especial por ser a 100ª etapa na história do Circuito", disse Ederson que, em 2015, subiu sete vezes no topo do pódio no Circuito da Longevidade. Em segundo lugar na disputa masculina ficou o tanzaniano Augustino Paulo Sulle, com 17'46"; em terceiro o atleta Bradesco Seguros Cosme Ancelmo de Souza, com 18'15"; em quarto Lucas da Silva, com 18'44"; e em quinto o também atleta Bradesco Seguros Leandro Prates Oliveira, com 18'49". Na prova feminina, a vitória ficou com a tanzaniana Angelina Daniel Tsere, com o tempo de 21'32". Em segundo lugar, a atleta Bradesco Seguros Adriana Cristina Silva da Luz, com 22'04". O pódio foi completado por Lorena Nunes Alves (23'19"), Maria Sandra Pereira da Silva (24'09") e Luci Batista Geronimo (24'18"). Após a corrida, saiu o grupo da caminhada, com participantes vindos de diversas cidades da região. Eles percorreram 3 km em volta da Praça do Buriti. Ao todo, mais de 4 mil pessoas participaram da etapa de Brasília do Circuito da Longevidade. A dupla de mascotes dos Jogos Rio 2016, Vinicius e Tom, marcou presença no evento, acompanhada de Ginga, do Time Brasil. Além de interagir com o público, os três deram a largada da prova de corrida e da caminhada. Vinicius e Tom estão presentes no uniforme de participação do evento, reforçando que a marca Bradesco Seguros é a seguradora oficial e patrocinado ra dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. Para os inscritos, foram oferecidos teste de pisada, avaliação física, massagem e bicicletário. Por meio de um equipamento de última geração, os interessados tiveram acesso a uma série de dados sobre sua condição física e receberam orientações de profissionais especializados para potencializar o treino e ganhar mais qualidade de vida. Já no teste da pisada, os participantes foram orientados a utilizar o tênis mais adequado ao seu passo. Todas as etapas do Circuito da Longevidade contam, também, com um bicicletário especial do "Movimento Conviva", uma iniciativa do Grupo Br adesco Seguros para incentivar a convivência harmoniosa entre ciclistas, motoristas, motociclistas e pedestres. Este foi o sexto ano consecutivo que Brasília recebeu o Circuito da Longevidade, criado em 2007 com o objetivo de sensibilizar o público para a prática de atividade física como um dos pilares para a conquista da longevidade com saúde, bem-estar e qualidade de vida. O Circuito da Longevidade é promovido pelo Grupo Bradesco Seguros em Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Bahia, Porto Alegre, Distrito Federal, Goiás, São Paulo e Rio de Janeiro. Desde a primeira edição, o evento já foi realizado em 19 cidades, reunindo mais de 350 mil inscritos. . ENDOSSANDO
Cremesp tem novo presidente Em respeito ao sistema de rotatividade previsto no estatuto do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo, o psiquiatra Mauro Gomes Aranha de Lima assumiu a presidência do Cremesp (gestão 2016 a 2017), sucedendo a gestão de Bráulio Luna Filho. "Tenho a missão de lutar cada vez mais por uma medicina inclusiva, que possibilite o acesso universal e equânime, conforme os princípios e as normativas do Sistema Único de Saúde (SUS). Também proponho o incentivo de ações para que o médico tenha uma prática compatível com sua função: a integralidade da assistência, que vise não apenas tratamento de seus pacientes, mas a disponibilidade para o acompanhamento de seus cuidados", diz Aranha. A posse foi realizada no dia 1º de abril. . CCS-SP receberá diretoria da Seguros Sura O tradicional almoço do Clube dos Corretores de Seguros de São Paulo (CCS-SP), que neste mês será realizado, excepcionalmente, amanhã (dia 12), contará com a presença da diretoria da Seguros Sura no Brasil. Na ocasião, o presidente Thomas Batt e o diretor geral de Middle MKT Gabriel Bugallo apresentarão o tema "Portfólio e Estratégias". O almoço será realizado no restaurante do Circolo Italiano (Av. Ipiranga, 344, 1º andar - Centro - SP). Informações e inscrições pelo telefone (11) 3104 0416 ou e-mail atendimento@ccssp.org.br.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor