Advertisement

SEG NOTÍCIAS - Debate sobre questões de seguros para a carteira de transportes rodoviários

Seguros / 18 Setembro 2018

A Aon, empresa global líder de serviços profissionais, realizou dois eventos, um em São Paulo e outro em Belo Horizonte, para debater o atual cenário referente às soluções para transporte. Na edição paulistana, participaram os executivos representantes da Argo Seguros, Cargill, Fedex, MCLG Advogados Associados, Norks Hydro e Primax, além dos patrocinadores Sompo Seguros, Tokio Marine Seguros e At&M Serviços de Tecnologia. Já em Belo Horizonte, a empresa reuniu os principais executivos locais da companhia. O principal tema abordado, nas duas ocasiões, foi o Novo Marco Regulatório do setor rodoviário (Projeto de Lei 4.860/2016) e suas possíveis transformações na carteira de seguros de transporte.

"Se aprovada, a nova regulamentação traz uma série de mudanças importantes. Certamente, alguns artigos impactarão todo o mercado como um todo. É muito gratificante para a Aon reunir importantes embarcadores, transportadoras e especialistas do mercado, para debater este Projeto de Lei", analisa Ricardo Guirao, diretor de seguro de transporte da Aon Brasil.

Um dos pontos mais discutidos no evento foi relacionado às obrigatoriedades impostas pelo Projeto de Lei, para as contratações dos seguros de Responsabilidade Civil – RCTRC (Responsabilidade Civil do Transportador Rodoviário de Carga) e RC-DC (Responsabilidade Civil / Desaparecimento de Carga), bem como a alteração no modelo praticado pelas companhias seguradoras, no que se refere a emissão das Cartas DDR (Dispensa de Direito de Regresso) e emissão de apólices estipuladas. Questões ligadas ao modelo de Gerenciamento de Riscos, contratado pelas empresas também foi alvo dos assuntos discutidos pelos executivos.

A presença global da Aon garante à empresa uma vasta expertise em análises, consultorias, gerenciamento de riscos e tendências para o mercado segurador e ressegurador. Para mais informações, acesse www.aon.com/brasil.

 

Parceiro Olímpico Global, a partir de 2021 - Com acordo de patrocínio, a Allianz trabalhará com o COI para fornecer seguros inovadores e integrados para apoiar o Movimento Olímpico, sendo destinados aos Comitês Organizadores dos Jogos Olímpicos, com o intuito de prover soluções aos Comitês Olímpicos Nacionais em todo o mundo e suas equipes olímpicas e atletas.

O suporte incluirá produtos existentes, como seguros de frotas e de Property & Casualty (P&C – propriedades e responsabilidades), mas também soluções de seguros para futuros produtos e serviços, impulsionados pelas mudanças tecnológicas. A parceria estará em vigor de 2021 a 2028.

A intenção de ambos os parceiros é usar o poder do esporte para se conectar com novos públicos por meio de canais digitais, incluindo o Canal Olímpico. Engajar-se com a próxima geração pelos seus meios preferidos, como os meios digitais, dá à Allianz a oportunidade de conhecer e atender suas necessidades de seguro.

Sendo apoiador do Comitê Paralímpico Internacional desde 2006, mais recentemente como um parceiro internacional, a Allianz também se tornará um “Parceiro Paralímpico Mundial” a partir de 2021 como parte deste acordo.

O presidente do COI, Thomas Bach, disse: “Esta nova parceria demonstra o apelo global e a força do Movimento Olímpico e estamos felizes em trabalhar junto com a Allianz em longo prazo para apoiar o esporte em todo o mundo. A Allianz construiu seu negócio global baseado na confiança. Com esta parceria, juntos estamos construindo uma fundação baseada na confiança mútua. A Allianz também tem uma forte herança esportiva e, alinhamento com a Agenda Olímpica 2020, compartilhamos uma ambição digital de conexão com jovens de todo o mundo para promover os valores olímpicos e o poder do esporte”.

Oliver Bäte, CEO do Grupo Allianz, disse: “Estou muito entusiasmado por nos unirmos a uma comunidade global de atletas e pessoas apaixonados pelo esporte e pelo trabalho em equipe - além de nossa forte parceria existente com o Comitê Paralímpico Internacional (IPC). Por meio dos canais digitais e sociais do COI, podemos nos conectar com mais pessoas do que nunca e oferecer a elas nossa especialização em seguros. Acreditamos que o mundo é um lugar melhor quando as pessoas têm a coragem de deixar as diferenças para trás e se unir para alcançar melhores resultados para si e para as sociedades em que vivem”.

O período de patrocínio cobrirá os Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim 2022, os Jogos Olímpicos Paris 2024, os Jogos Olímpicos de Inverno 2026 e os Jogos Olímpicos de Los Angeles 2028. Na China, França e Espanha, a Allianz já terá direitos de comercialização a partir de 2019.

Em março de 2018, o COI e o IPC estabeleceram uma parceria de longo prazo entre as duas organizações até 2032. Como parte deste acordo, a partir de 2021, todos os Parceiros Mundiais TOP também serão Parceiros do IPC e dos Jogos Paralímpicos.

 

Faltam 10 dias para o fim das inscrições para os Prêmios Longevidade Bradesco Seguros - Consolidada como uma das mais destacadas iniciativas voltadas à difusão e discussão do tema longevidade em âmbito nacional, os Prêmios Longevidade Bradesco Seguros chegam à sua oitava edição em 2018 contemplando as categorias de Jornalismo, Histórias de Vida e Pesquisa, esta última voltada à comunidade acadêmica. As inscrições podem ser feitas até 28 de setembro no portal www.vivaalongevidade.com.br/premios-longevidade.

Os três primeiros colocados nas categorias de Jornalismo e Histórias de Vida e os dois primeiros de Pesquisa em Longevidade receberão prêmios, além de troféus e certificados. A cerimônia de entrega ocorrerá durante o XIII Fórum da Longevidade Bradesco Seguros, que reunirá especialistas e convidados nacionais e internacionais em novembro de 2018, na cidade de São Paulo.

"Nosso principal objetivo é difundir trabalhos que demonstrem a importância e os impactos da longevidade nas diferentes esferas da vida. Se vamos viver mais, temos que nos preparar para aproveitar esse bônus de longevidade da melhor forma possível, com saúde, bem-estar e planejamento financeiro", destaca o diretor do Grupo Bradesco Seguros, Alexandre Nogueira.

Desde a primeira edição, os Prêmios Longevidade Bradesco Seguros contam com a consultoria do médico e pesquisador em saúde pública Alexandre Kalache, ex-diretor do Departamento de Envelhecimento e Saúde da Organização Mundial da Saúde (OMS) e uma das maiores autoridades internacionais em gerontologia.

Categorias: Prêmio Longevidade de Jornalismo, Prêmio Longevidade Histórias de Vida, e Prêmio Pesquisa em Longevidade. Inscrições e regulamentos no portal premiosdalongevidade.com.br

Mais informações na Secretaria dos Prêmios Longevidade:

(11) 3677-0452 ou e-mail premiosdalongevidade@tv1brandpr.com.br

 

Seguro especial para responsáveis por pessoas com síndrome de down - A American Life - seguradora brasileira com mais de 25 anos de atuação no cenário nacional, que se destaca pela inovação constante e pela criação de produtos específicos para atender aos mais variados nichos de mercado - apresenta uma novidade aos brasileiros. Trata-se do Alllife, um seguro de vida que chega ao mercado para trazer mais tranquilidade e segurança aos pais ou responsáveis e mantenedores de pessoas com deficiências congênitas, como Síndrome de Down e Autismo, entre outras.

 

De acordo com dados do Ministério da Saúde e do Censo 2010, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), vivem, somente no Brasil, cerca de 270 mil pessoas com Síndrome de Down. Informações do Movimento Down dão conta de que ainda não existe no país uma estatística específica sobre o número de brasileiros com a síndrome. A entidade afirma que uma estimativa pode ser levantada com base na relação de 1 para cada 700 nascimentos, levando-se em conta toda a população brasileira. Ou seja, segundo esta conta, quase 300 mil pessoas no Brasil teriam Síndrome de Down.

Hoje, as pessoas com a Síndrome de Down têm expectativa de vida que ultrapassa os 60 anos de idade, o que em algum momento desperta a preocupação dos seus pais, responsáveis e mantenedores. Perguntas como “o que acontecerá ao meu ente querido, caso eu sofra um acidente ou em caso de morte?” não são incomuns. Existe uma grande preocupação relacionada às crianças, jovens e adultos com essa condição. Inicialmente, elas se referem ao desenvolvimento, educação e inclusão social durante a infância. Vencidas essas etapas, surge a preocupação com a entrada no mercado trabalho e, por fim, como será a maturidade para eles (especialmente no que se refere ao seu sustento), quando não houver mais a presença desses responsáveis.

“A ausência de políticas sociais e de cuidados institucionais que suportem a falta do familiar mantenedor, no caso das pessoas com deficiências congênitas, somado ao contingente cada vez mais expressivo de idosos que dependem do auxílio de outras pessoas para efetuarem tarefas variadas, encontram nos contratos de “Long Term Care Insurance”, ou Seguro-Dependência, a garantia de suas necessidades de cuidados de longa duração”, avalia Francisco de Assis Fernandes, diretor comercial da American Life.

Por todos esses fatores, nasceu o Alllife, um seguro de vida, indicado aos mantenedores de pessoas com necessidade de cuidados formais de intermediários (caracterizados pelos centros-dia e hospitais-dia, centros de reabilitação, etc), cuidados domiciliares (prestados por enfermeiros, cuidadores formais e/ou acompanhantes) e cuidados informais (realizados pelos próprios familiares), para resguardar e garantir as necessidades das pessoas com Síndrome de Down, em caso de morte ou invalidez do mantenedor.

Com valores a partir de R$ 70,00 mensais, o Alllife nasce para resguardar, oferecer mais tranquilidade e segurança a quem cuida com zelo e atenção de quem tem essas condições.

 

Programa Saúde Mental identifica pessoas com transtornos e controla riscos - Novo programa da Sharecare tem como objetivo melhorar a saúde emocional da população, contribuindo para o bem-estar, aumento da produtividade e redução de custos. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), os transtornos mentais atingem, em média, 35,5% da população adulta. Isso acaba gerando um impacto significativo para o sistema de saúde, além de prejuízos para a vida social, emocional e profissional dos indivíduos. Transtornos depressivos e ansiosos são importantes causas de incapacidade no mundo, sendo, portanto, alvo de investimentos e estratégias voltados para a identificação precoce e direcionamento adequado.

Pensando em auxiliar as empresas e beneficiar toda a população, a Sharecare desenvolveu o Saúde Mental, programa voltado às pessoas acima de 18 anos com condições mentais comuns, como depressão, ansiedade e estresse. O objetivo é evitar a progressão dessas condições e promover a recuperação por meio do suporte de uma equipe multidisciplinar. Dessa forma, a solução avalia o perfil de condições mais prevalentes, oferece apoio nos cuidados necessários para a manutenção da saúde e qualidade de vida das pessoas, além de facilitar o acesso aos recursos médicos e engajar para o tratamento psicológico e psiquiátrico.

Com uma população de mente saudável, as empresas usufruem de diversos benefícios, entre eles a prevenção de afastamentos, a redução de custos médicos e o aumento da produtividade. "Muitas vezes as empresas sabem que os colaboradores têm problemas de saúde, mas não conhecem a dimensão da situação. Dessa forma, a Sharecare favorece o reconhecimento dessas pessoas dentro das populações, oferecendo apoio na busca dos tratamentos necessários. Às vezes, as pessoas não percebem os sintomas ou têm dificuldade de acesso à rede de médicos e psicólogos. Nosso papel é desmistificar isso", Dra. Tânia Abreu de Carvalho, psiquiatra e gerente de Produtos Clínicos da Sharecare Brasil.

A identificação é feita de forma prática pelo celular por meio de um questionário, a chamada fase de reconhecimento. A partir dessa etapa, o participante recebe um feedback inicial e segue recebendo contatos e uma série de incentivos e recomendações por telefone e outros meios de comunicação, como e-mail e chatbots. A periodicidade do contato é definida de acordo com o nível de gravidade do problema.

O participante conta, também, com um atendimento em saúde, personalizado e à distância, que funciona 24 horas por dia e 7 dias por semana. A qualquer momento, pode tirar suas dúvidas e solicitar ajuda em demandas específicas ou gerais junto aos especialistas, até mesmo sobre saúde mental – atendimento diferenciado das centrais convencionais. Já em casos específicos ou mais graves, o seguimento é realizado por visitas domiciliares de profissionais de saúde que dão o suporte ao tratamento. A abordagem é personalizada para cada caso, independentemente do canal utilizado, ajudando o indivíduo a notar sua melhora.

"O programa Saúde Mental é capaz de identificar precocemente portadores de depressão, por exemplo, além de estratificar níveis de gravidade. Com isso, permite engajar mais cedo as pessoas em ações específicas, antes que haja repercussões em outras esferas da vida. Isso facilita, com certeza, uma melhor coordenação de cuidados para cada pessoa, bem como a gestão das empresas, operadoras de planos de saúde e governos", afirma Dra. Ana Cláudia Pinto, endocrinologista e diretora de Produtos e Soluções Digitais da Sharecare Brasil.

 

Aplicativo do SUS aproxima cidadãos dos serviços públicos de saúde - Plataforma conta com 1,2 milhão de downloads e facilita a vida de usuários e gestores. A ferramenta também dá transparência aos atendimentos, como retirada de medicamentos

Serviços, informações e utilidades públicas em saúde a um toque dos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), e o melhor: sem sair de casa. Essa praticidade já está disponível a toda população no aplicativo, Meu DigiSUS, plataforma móvel e digital disponibilizada pelo Ministério da Saúde, para dar comodidade e autonomia aos usuários e dar agilidade aos serviços no SUS. Por meio dele, a população já pode acompanhar via celular, suas consultas e exames ambulatoriais, nas UBS informatizadas; dispensação de medicamentos; visualização do histórico de suas solicitações; posição na fila do Sistema Nacional de Transplantes; entre outras funcionalidades relacionadas à saúde pública.

 

Bolsa e dólar em alta - O mercado de ações fechou nesta terça-feira (18) em alta de 1,99% com o Ibovespa avançando para 78.313 pontos. O dólar comercial subiu 0,41% vendido a R$ 4,142. O euro avançou 0,52% cotado a /r4 4,856.