SDC Brasil comemora 20 anos de operações no país

Vice-diretor geral da subsidiária brasileira, Ronaldo Fucci diz que grupo está de olho nas concessões que estão para sair

Empresas / 22:58 - 2 de set de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Luo Jun, CEO da SDC Brasil (foto: Edilson Costa)

A CCCC Shanghai Dredging Co., Ltd. comemorou, no último dia 30, no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM), os 20 anos do início das operações no Brasil, através de sua subsidiária SDC do Brasil – Serviços Marítimos Ltda. O vice-diretor geral da subsidiária brasileira, Ronaldo Fucci, contou a trajetória da companhia, no evento.

Para Ronaldo Fucci, as perspectivas são as melhores possíveis para o próximo ano (foto Edilson Costa)

Segundo ele, a situação era diferente há 20 anos. “O mercado brasileiro estava carente de empresas de dragagem e fui o pioneiro. Descobri que a Shanghai Dredging Co. tinha escritório e atuava em Caracas, na Venezuela. Fui até lá conversar sobre a possibilidade de a Shanghai atender ao mercado brasileiro. Se interessaram e mandaram um equipamento que operou em Recife (PE), em Sepetiba (RJ) e em Santos (SP). Em face do sucesso dessa operação inicial, os chineses me procuraram e decidiram abrir uma filial, uma subsidiaria no Brasil. Assim foi criada a SDC do Brasil”, contou.

Ronaldo Fucci explica que, nesses 20 anos, a empresa atua nos mais diversos portos brasileiros. “Sempre tivemos serviços de dragagens. Não tivemos nenhum momento de interrupção. Hoje temos contratos no porto de Paranaguá, com a Petrobras; enfim uma série de clientes importantes que nós atendemos no Brasil. É um balanço extremante positivo”, frisa.

De acordo com Ronaldo Fucci, as perspectivas são as melhores possíveis para o próximo ano: “Há dois meses começamos um contrato de manutenção, de duração de cinco anos, com o porto de Paranaguá. Temos contrato com a Petrobras no porto de Macaé e também no terminal de Temadre, na Bahia, e estamos finalizando uma licitação para um contrato de cinco anos no porto da Vale, na ponta da Madeira, em São Luis.”

A SDC Brasil está atenta ao Brasil de hoje e, segundo o dirigente, a holding está de olho nas concessões “que estão para sair”. Há interesse do grupo de entrar em concessões para fazer a dragagem: “A concessão de dragagem do porto de Santos e do porto de Itajaí”, finalizou.

Fundada em 1905, a Shanghai Dredging Company (SDC) tornou-se a pioneira no segmento de dragagem, marcando o início da era moderna desse setor na China. Está presente em 28 países com 20 filiais e escritórios comerciais na América do Sul, África, Ásia e Caribe.

A SDC é uma subsidiária da China Communication Construction Company, terceira maior empresa de engenharia do mundo e 91ª no ranking global das 500 maiores empresas.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor