Saúde não pode se dividida em SUS, saúde privada e saúde ocupacional

SEG NOTÍCIAS - 22.10: Para especialista, saúde é um valor para as pessoas, para as empresas, governos e sociedade.

Seguros / 17:12 - 22 de out de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

 

Um sistema de saúde eficiente está diretamente relacionado com o desenvolvimento do país. No Brasil, segundo o estudo Global Burden of Disease, de 2017, se perde 28 anos de vida produtiva por incapacidades e morte precoce a cada 100 habitantes em um cenário em que as empresas são responsáveis por 70% da cobertura em saúde privada. Mas de que forma a gestão da saúde corporativa pode ajudar a melhorar esse cenário? É essa discussão que Emmanuel Lacerda, gerente-executivo de saúde do Serviço Social da Indústria (Sesi), fará durante o 22º Congresso Internacional Unidas.

Para Emmanuel, a gestão do plano de saúde, da saúde ocupacional e do programa de promoção da saúde e qualidade de vida está fragmentada dentro das empresas, que, além do plano de saúde, também investem em programas como vacinação, gestões de absenteísmo, estresse, crônicos, entre outros.

"Integrar a gestão da saúde implica ter uma visão mais ampliada do sistema, redesenhar processos e reduzir ineficiências, melhorando a qualidade e os resultados desse investimento. A gestão de saúde integral, eficiente e sustentável pelas empresas implica em menos mortes precoces e menos pessoas incapacitadas e excluídas do mundo do trabalho. Neste contexto, a saúde é um valor para as pessoas, para as empresas, para os governos e para a sociedade", afirma.

Emmanuel acredita que o maior desafio do setor é a integração da saúde, tanto no âmbito do sistema, como da estratégia corporativa de saúde: "A saúde da pessoa é uma só e não pode estar fragmentada entre as estruturas do SUS, da saúde privada e da saúde ocupacional".

"Do ponto de vista das empresas, é preciso transitar da saúde ocupacional e oferta de benefícios para um programa de saúde corporativa centrado na saúde integral do trabalhador e seus familiares. Para isso, é condição fundamental a integração e melhor gestão de dados, o redesenho das relações entre empresas e demais atores do sistema de saúde para aquisição de soluções que entreguem resultados que realmente importam às pessoas e o fortalecimento da atenção primária com ênfase em promoção da saúde e prevenção de incapacidades", acrescenta.

Emmanuel acredita que alguns fatores como os custos diretos com a saúde, que crescem três vezes mais que a inflação, ameaçando a sustentabilidade do acesso à saúde privada; a carga dos auxílios doença e aposentadoria, que pressionam o sistema previdenciário; os índices de reabilitação e retorno ao trabalho, que são muito baixos; e o envelhecimento da população e a necessidade de prolongar a vida produtiva dos trabalhadores estão impulsionando a mudança no sistema de saúde tradicional, público e privado, e na gestão da saúde corporativa.

Em relação ao futuro dos planos de saúde, o especialista acredita que será necessário passar por uma maior e melhor gestão populacional da saúde orientada para resultados; maior engajamento de empresas, inclusive lideranças estratégicas, e de usuários no autocuidado, uso, suporte e controle social da saúde; uso de tecnologias para facilitar o autocuidado, o acesso, o diagnóstico e o acompanhamento em saúde e pela Atenção Primária à Saúde.

O 22º Congresso Internacional Unidas, que é um dos mais importantes da área e fomenta as discussões do setor, reúne diversos profissionais da área da saúde, incluindo gestores de planos de saúde, dirigentes e executivos de instituições públicas e privadas, médicos, enfermeiros, acadêmicos, formadores de opinião e prestadores de serviços. Neste ano, 800 congressistas devem acompanhar as discussões.

.

Planos odontológicos crescem O segmento de planos odontológicos cresceu em agosto para 25.139.419 beneficiários em relação ao mês de junho, quando foi de 24.799.042. As informações são da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Entre agosto de 2018 e agosto de 2019, houve crescimento de beneficiários em planos odontológico em 23 estados, ficando São Paulo em primeiro lugar com 8.947.347 beneficiários. Esses dados estão em linha com o cenário atual do Inpao Dental.

"Nos últimos seis meses, registramos um crescimento de 7,5% em número de beneficiários", afirma o diretor Administrativo Financeiro da Operadora, Claudio Aboud. Em 2019, o Inpao Dental espera um faturamento de R$ 45 milhões, com margem de lucro em torno de 22%.

.

SEGURO CIDADÃO

Mude1Hábito A Unimed lançou recentemente a 3ª fase da campanha nacional conhecida como "Desafio Mude1Hábito", cujo principal objetivo é estimular as pessoas a saírem da posição de espectadores passivos e engajá-las a se manterem saudáveis e buscarem uma versão ainda melhor de si mesmas.

Lançada como campanha institucional pela Unimed em 2017, a campanha ganhou força como um movimento nacional do Sistema Unimed e seu conceito se baseia em resultados de uma pesquisa da Duke University, dos EUA, que demonstra que cerca de 40% de tudo que fazemos cotidianamente não são decisões de fato, mas repetições do que já estamos acostumados a fazer. Sendo assim, conclui-se que mudar esses comportamentos é importante para a adesão a um novo estilo de vida, mais voltado à saúde e ao bem-estar.

.

Sustentabilidade Um dos maiores desafios hoje para a sustentabilidade dos sistemas privados de saúde no mundo é o crescente aumento das despesas médico-hospitalares. No Brasil, os custos sobem em média 3,4 vezes acima da inflação, como demonstrou o presidente da FenaSaúde, João Alceu Moroso Lima, em seminário realizado no dia 18 de outubro pelo Clube de Seguros de Pessoas de Minas Gerais (CSP-MG).

O número de pessoas que deixaram de ter um plano de saúde no País também é preocupante. Segundo dados da Federação, nos últimos cinco anos, cerca de 3,5 milhões de beneficiários saíram do mercado privado, em função da queda da renda e do desemprego, o que também sobrecarrega o sistema público.

Para buscar o equilíbrio das contas, o presidente da FenaSaúde avalia que é preciso maior investimento em programas de atenção primária à saúde, mudanças no modelo de remuneração de prestadores de serviço, racionalização de despesas e combate aos desperdícios.

Amoroso Lima também defende o acesso de mais usuários ao sistema por meio da oferta de novos produtos. "Por que não criar planos segmentados, com coberturas mais simplificadas, que se adaptem à capacidade de renda das pessoas?", questiona.

Após a palestra do presidente da FenaSaúde, executivos das beneméritas do CSP-MG, que atuam na área, participaram de mesa-redonda mediada pelo diretor do Clube, Mauricio Tadeu Barros Morais, que contou ainda com a presença do diretor da Abramge, Felipe Rossi.

O presidente do CSP-MG, João Paulo Moreira de Mello, reforçou que a missão da entidade é promover o debate sobre temas relevantes do mercado de seguros de pessoas. "Nesta oportunidade, contamos com o presidente da FenaSaúde que nos apresentou a situação atual e os principais desafios a serem superados pelo setor. O objetivo do evento foi alcançado, já que tivemos a expressiva participação do público, em sua maioria corretores, representantes de seguradoras e operadoras, além de autoridades da área", avaliou.

.

Mobilidade - Como introduzir a mobilidade no dia a dia dos consumidores mais conservadores, que não abrem mão do conforto do carro próprio para todo e qualquer trajeto, e de que forma a mobilidade pode transformar o caos das grandes cidades, são alguns dos tópicos que serão debatidos no 1º Summit de Mobilidade HDI, que acontecerá no Distrito Fintech, amanhça (23 de outubro), a partir das 15 horas.

A iniciativa da seguradora, que tem transferido seu eixo de atuação para a proteção da mobilidade das pessoas, alinhada à campanha #vamojunto, visa reunir líderes de startups e de empresas que se dedicam ao fomento de melhores práticas de locomoção urbana para debater os desafios e oportunidades inerentes ao novo contexto de multimodais de transporte e priorização da otimização do tempo durante os deslocamentos.

"Hoje, o que mais importa ao indivíduo que quer ir de um ponto a outro é quando ele vai chegar, e não como. Comodidade e conforto deram lugar à eficiência", pondera Murilo Riedel, presidente da HDI Seguros, que tem guiado a companhia na estruturação de suas bases operacionais para o enfoque em assegurar a jornada de locomoção dos clientes, sendo ela o verdadeiro patrimônio a ser preservado.

Os painéis de debate serão mediados por Ana Luiza Dal Pian, gerente de Produto da HDI Seguros, que justifica a relevância do evento pelos dados. "Apenas em São Paulo, estima-se que quase 400 mil pessoas utilizem a bicicleta como meio de transporte. É um contingente representativo, que demanda uma postura proativa de sociedade, empresas e poder público no sentido de proporcionar um ambiente de convivência harmonioso nesse trânsito", comenta a executiva.

Na programação, estão confirmados representantes da Bikxi, Riba Share, Santuu, Turbi, VAH e Waze Carpool. O 1º Summit de Mobilidade da HDI será aberto ao público, que pode se inscrever on-line, pelo link oficial do evento: https://www.sympla.com.br/summit-de-mobilidade-hdi__684860?token=d669a661cea8d78f826b277ef8e6d18f.

.

ENDOSSANDO

Missa de um ano de falecimento - A Diretoria do Clube dos Corretores de Seguros do Rio de Janeiro (CCS-RJ) convida os seus associados e amigos da nossa saudosa colega Marcia Safadi para a missa que será celebrada pela passagem de um ano de seu falecimento.

A celebração será realizada na igreja de Nossa Senhora Mãe dos Homens (Rua da Alfândega, 54 - Centro), às 12h30, do dia 30.

.

Cobertura Auto com foco em low cost - A Bradesco Auto/Re inova ao lançar o seguro Auto Light, sua primeira cobertura low cost no segmento automotivo. O valor do produto é em média até 30% mais barato que o seguro auto tradicional, e o cliente ainda tem até 30% de desconto na franquia no Centro Automotivo - Bradesco Auto Center (BAC) e nas oficinas referenciadas, sem contar que o valor da apólice ainda pode ser parcelado em até 10x sem juros.

A Bradesco Auto/Re aposta em preços competitivos para atender cada vez mais às demandas dos consumidores e ampliar o acesso da população ao seguro auto. "É importante frisar que o segurado não perde coberturas por estar pagando menos. O Auto Light permite que o cliente contrate um produto de qualidade e credibilidade", explica Saint'Clair Lima, diretor técnico de Produtos da Bradesco Auto/Re.

.

Top of Mind de RH - Com 21 indicações, sendo vencedora em 16 edições anteriores, a Unimed é eleita, mais uma vez, a empresa mais lembrada pelo púlbico na categoria "Convênio Assistência Médica e Seguro Saúde", do Prêmio Top of Mind de RH, considerado o mais relevante da área de Recursos Humanos. A 22ª edição da premiação ocorreu durante evento a convidados, na última sexta-feira (18), no Grupo Tom Brasil, na capital paulista.

"É uma honra para nós, da Unimed, recebermos esse prêmio. Trata-se de um importante reconhecimento a todos os nossos colaboradores e médicos cooperados que atuam em mais de 340 cooperativas de saúde e todos os dias trabalham com um único propósito que é de cuidar da saúde das pessoas", destava Ana Flávia Rodrigues, gerente de RH da Unimed do Brasil.

Realizado desde 1997, o prêmio Top of Mind de RH é uma homenagem às empresas mais lembradas pelos profissionais que atuam na área de recursos humanos das organizações. Ele reconhece em 32 categorias os profissionais e fornecedores de produtos e serviços para RH que desenvolvem ações e práticas relevantes junto ao público desse segmento.

.

LGPD Não é à toa que a Federação das Unimeds do Estado de São Pauloé hoje a 16ª maior assistência médica do país com 500 mil beneficiários e 174 contratantes. São 77 Unimeds filiadas à Fesp, entre elas, 71 singulares e seis Federações Intrafederativas.

Este ano a operadora de saúde do estado de São Paulo lançou seu hub de inovação (batizado de Vitall) para criar soluções por meios de startups e agilizar todos os processos tecnológicos, com projetos de interligação de dados clínicos de pacientes para facilitar diagnósticos, lançamento de app e atenDimento psicológico pela internet. Com isso, o plano é tornar seus processos cada vez mais eficientes para atender o mercado, com governança e compliance, além da implementação do Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

"É um momento importante onde a Fesp abre as portas às corretoras para mostrar que estamos à frente com investimentos recentes em inovação e tecnologia, o que nos torna cada vez mais atraentes, pois nossa missão é ter foco no cliente de forma transparente e integradora", explica Omar Abujamra, diretor-presidente da Unimed Fesp.

Sozinha, a Unimed Fesp é responsável por 2,6% de todos os clientes do sistema Unimed e 0,9% de todos os planos de saúde do país. Considerando todo o Sistema Unimed nacional, a Fesp é a federação estadual que concentra o maior número de Unimeds filiadas e clientes do País. Além disso, possui atenDimento estadual, pois utiliza a rede credenciada das cooperativas médicas presentes em todas as regiões.

Pesquisa recente da Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (Iess) apontou que em média, 88% da base de clientes dos planos de saúde utiliza os serviços de sua rede médica ao menos uma vez por ano. Consultas médicas lideram o ranking de serviços mais solicitados com 86% dos usuários as realizando uma vez ao ano, enquanto exames e internações vêm na sequência com incidência de 78% e 17% respectivamente.

.

Medicina Nuclear A Medicina Nuclear é uma especialidade médica que existe há mais de 60 anos e é muito importante para o diagnóstico e o tratamento de doenças como o câncer, problemas cardíacos e neurológicos, entre outros. A especialidade analisa a anatomia dos órgãos e seu funcionamento em tempo real, permitindo diagnósticos e tratamentos mais precoces e precisos.

A Medicina Nuclear utiliza radiofármacos em quantidades mínimas que, aliados a equipamentos de alta tecnologia, permitem a detecção antecipada destas doenças. Os exames e tratamentos podem ser realizados em hospitais, mas existem clínicas especializadas que garantem toda a infraestrutura e tecnologia necessária, sem expor o paciente ao ambiente hospitalar, onde ele corre o risco de contrair outras doenças.

De acordo com a Associação Brasileira de Medicina Nuclear, mais de 430 clínicas oferecem exames de medicina nuclear no Brasil, e o número vem crescendo cerca de 5% todo ano.

De acordo com o médico nuclear e vice-presidente da Sociedade Brasileira de Medicina Nuclear, George Barberio Coura Filho - responsável clínico da Dimen SP - a medicina nuclear tem avançado em todo o Brasil, ajudando milhares de pacientes todos os anos - inclusive crianças. Só em 2018 mais de 18 mil exames foram realizados pela clínica Dimen em Ribeirão Preto - atendendo pacientes de toda a região.

"Diagnosticar com rapidez e exatidão significa aumentar as chances de um tratamento localizado e eficaz, o que diminui os efeitos colaterais e aumenta as possibilidades de cura. A medicina Nuclear também consegue avaliar a resposta ao tratamento e mudar a conduta, se necessário", explica.

Quase todos os procedimentos estão no Rol da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e são cobertos pelos planos de saúde.

.

Pesados Somente nas vendas de pesados, as receitas do Porto Seguro Consórcio registraram aumento de 94%, no segundo trimestre, comparado com o primeiro trimestre de 2019. Neste período, a lucratividade foi favorecida pelo aumento da quantidade de clientes ativos, que cresceu 59%. "Os resultados alcançados nos últimos trimestres, acima do mercado, refletem os nossos esforços em alavancar a eficiência operacional, oferecendo produtos alinhados com as demandas do setor do agronegócio, que vive um momento de expansão", explica o diretor do Porto Seguro Consórcio, William Rachid.

A atual fase do mercado de agronegócio, por sua vez, reflete no crescimento da adesão deste tipo de consórcio. Segundo o Banco Central, no segundo trimestre deste ano foram vendidas mais de 18 mil cotas de consórcio de pesados, alta de 6,5% comparado com o trimestre anterior.

A expectativa do setor de agronegócio é fechar o ano com balanço positivo. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indicam que a produção agrícola deve bater o recorde histórico, somando 233,4 milhões de toneladas e tornando-se a segunda maior colheita de grãos.

Para concretizar estas projeções otimistas, Rachid ressalta que é preciso estimular investimentos e atender demandas do mercado no quesito infraestrutura. "Diante deste cenário, o Porto Seguro Consórcio desenvolveu uma solução que apresenta a oportunidade de planejamento de compra, que permite uma melhor administração do fluxo de caixa, além de possibilitar a programação da troca de máquinas agrícolas ou caminhões".

O Consórcio de Veículos Pesados e Maquinários Agrícolas é uma oportunidade para quem quer expandir os negócios com planejamento e segurança. Com o produto, o empresário consegue ampliar a sua frota e até organizar ou aumentar a produtividade por meio da modernização de veículos e maquinários. Isso tudo sem pagar juros.

O interessado compra uma cota dentro de um grupo em formação ou em andamento e todas as pessoas integrantes colaboram para a compra do seu bem com pagamentos mensais. A cada mês, é realizada uma assembleia para anunciar os contemplados. Mais informações sobre os planos do Porto Seguro Consórcio estão disponíveis no site www.portoseguro.com.br/consorcio-de-maquinas-agricolas-e-veiculos-pesados.

.

Chubb Cyber IndexSM A Chubb aprimorou sua ferramenta Chubb Cyber IndexSM com atualizações para identificar ameaças cibernéticas existentes baseadas na indústria e no tamanho de uma organização. A nova versão da plataforma também oferece análise de custos associados a um incidente cibernético, informações sobre tendências de limites e franquias e uma calculadora de custos estimados, que ajuda as empresas a ter uma melhor compreensão sobre a melhor forma de se proteger contra ameaças cibernéticas.

"Desde o seu lançamento em 2018, esta ferramenta tem dado aos usuários acesso a informações em tempo real sobre as ameaças cibernéticas atuais e históricas que estão afetando as apólices de seguro e, portanto, as empresas. Integrando as capacidades globais da Chubb, com esta nova e robusta ferramenta de análise, podemos oferecer uma visão completa das potenciais consequências de um incidente cibernético", afirma Sandra Cabrera, gerente de Riscos Cibernéticos da Chubb América Latina.

A nova interface - fácil de usar e acessível a partir de computadores e dispositivos móveis - oferece um meio quantificável e detalhado para identificar rapidamente os riscos virtuais que uma empresa pode enfrentar. Os usuários podem acessar recursos especificamente focados em sua indústria, dados internacionais e uma biblioteca completa de artigos, vídeos e outros materiais de estudo.

"Com as adições feitas, a Chubb Cyber IndexSM se torna uma ferramenta essencial para ajudar as empresas a avaliar e combater a natureza mutável dos riscos digitais, em qualquer forma que se apresente", acrescenta Sandra. "Proteger-se dos riscos de ataques no ecossistema digital sempre será um desafio, produto de natureza multifacetada e de ameaças em rápida evolução. A Chubb Cyber IndexSM permite que os usuários examinem a exposição específica de seus negócios e o potencial impacto que esses ataques poderiam ter".

Com mais de duas décadas de experiência e dados de sinistros, as ferramentas da Chubb ajudam a fornecer uma análise holística das tendências e evolução dos riscos cibernéticos disponibilizados aos seus clientes.

A Chubb Cyber IndexSM tem acesso gratuito e pode ser usada no seguinte link: www.chubbcyberindex.com.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor