São Paulo tem velocidade 4G mais rápida da América Latina

Em ranking com Bogotá, Buenos Aires, Lima, Cidade do México, Santiago, cidade apresentou os melhores resultados com média de 21,3 Mbps.

Informática / 12:48 - 14 de ago de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A Opensignal, empresa de análise móvel, verificou a Velocidade de Download 4G experimentada pelos usuários de smartphones em seis das maiores cidades da América Latina: Bogotá, Buenos Aires, Lima, Cidade do México, Santiago e São Paulo.

A empresa descobriu que os usuários em São Paulo desfrutam da velocidade mais rápida, com uma média de download 4G de 21,3 Mbps, ligeiramente mais ágil (0,3 Mbps) que a da Cidade do México. As duas cidades têm boa velocidade ao longo de todo o dia, visto que no horário mais lento, a velocidade apresentada na Cidade do México e em São Paulo equivale à média das demais analisadas.

Enquanto isso, os usuários de Buenos Aires experimentaram a velocidade mais baixa, com uma média para download 4G de 16,2 Mbps.

A análise evidenciou uma tendência consistente em todas as seis cidades analisadas: os usuários passam por uma grande variedade de velocidades em diferentes horas do dia. O horário mais ágil foi às 4 da manhã, quando poucas pessoas estavam online e as redes estavam menos congestionadas. Nesse período do dia, São Paulo chegou a 31,9 Mbps, seguido por Santiago, com 31,4 Mbps.

À medida que o dia passa e as redes se tornam mais congestionadas, os usuários veêm suas velocidades de download 4G cairem substancialmente. A Velocidade de Download 4G em Santiago caiu para 9,2 Mbps, quase 50% menor que a média registrada – a maior flutuação ao longo do dia em qualquer uma das cidades analisadas, apesar de Santiago ter capacidades de rede semelhantes às de São Paulo.

Usuários em Buenos Aires experimentaram a menor flutuação ao longo do dia (menos de 12 Mbps), seguida por Lima e Cidade do México. A velocidade média de download em todas as cidades listadas foi de 18,1 Mbps.

O consumo de tráfego de dados móveis na América Latina cresceu 68% em 2017, de acordo com um estudo da Cisco. E deve continuar crescendo nos próximos anos, impulsionado principalmente pela crescente adoção de dispositivos com acesso à Internet, infraestrutura de banda larga fixa limitada e devido ao 4G estar se tornando a tecnologia dominante, com uma penetração de mercado estimada de 38%. Hoje, os smartphones são responsáveis por cerca de 60% das conexões na rede móvel da América Latina. Atualmente, 350 milhões de pessoas usam seus dispositivos móveis para acessar a internet.

A América Latina abriga uma população jovem que é receptiva às novas tecnologias e passa mais tempo conectada aos smartphones. Brasil, Argentina, Colômbia e México, figuram na lista dos países em que a população passa mais tempo médio diário conectada.

Além disso, toda a América Latina está passando por uma forte mudança do comércio eletrônico para o m-commerce, com as transações via celular sendo responsáveis por mais de 27,5% de todo o comércio eletrônico de varejo. Essa alta taxa de adoção de smartphones torna a sociedade da região amplamente dependente da qualidade da experiência de rede móvel das operadoras.

Em resposta a esses desafios e demandas, as operadoras da América Latina agora estão buscando a nova tecnologia 5G para oferecer aos seus assinantes uma rede móvel de última geração. No entanto, é válido lembrar que uma porção considerável da população ainda depende em grande parte das redes 2G e 3G na Região. Ou seja, a demanda, atrelada à necessidade de melhoria tecnológica, combinam-se em um desafio para as operadoras, que precisam aprender a lidar com as flutuações significativas nas velocidades de download de 4G para otimizar a experiência do usuário a qualquer hora do dia e com a tecnologia que, no momento, têm disponível.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor