Rússia produz mais ouro e se afasta do dólar

Putin projeta que moeda perderá posição dominante e status de reserva.

Mercado Financeiro / 00:03 - 3 de dez de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A Rússia aumentou a produção de ouro em quase 11% nos primeiros nove meses de 2019, quando comparada à de igual período de 2018, de acordo com dados da União dos Produtores de Ouro da Rússia citados pela agência Sptunik.
O movimento se segue à elevação de acumulação de reservas em ouro. No ano passado, a Rússia foi o país que mais comprou o metal. A política do governo de Vladimir Putin é reduzir seus ativos denominados em dólar.
De acordo com a Sputnik, os russos venderam títulos do Tesouro dos EUA que detinham há décadas. reduzindo seu valor nos ativos em dólar de US$ 92 bilhões (R$ 388,5 bilhões) para apenas US$ 10,07 bilhões (R$ 42,5 bilhões).
“Esta tendência de reduzir a quantidade de ativos denominados em dólares está em linha com os avisos de Vladimir Putin de que o dólar pode perder sua posição dominante e status de moeda de reserva. O presidente russo vinculou tal possibilidade a uma estratégia recém-adotada pelas autoridades dos EUA para impor sanções unilaterais e usar o dólar como alavanca política para forçar outros países a se curvarem à vontade de Washington”, relata a Sputnik.
A perda do status do dólar, porém, não é tão simples nem se daria rapidamente. Em artigo publicado no Monitor Mercantil, Gustavo Galvão, doutor em Economia e autor de As 21 lições das Finanças Funcionais e da Teoria do Dinheiro Moderno (MMT), mostra que esse processo demoraria muitos anos, a menos que aconteça um fenômeno de grande impacto na economia mundial.
“No caso da ascensão do dólar frente a libra, esse fenômeno foi a Primeira Guerra Mundial. Por enquanto, não há um fenômeno semelhante em vista, portanto o dólar deve continuar liderando, ainda por um bom tempo”, analisa Galvão.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor