Roubini: 95% das transações com bitcoins são falsas

Mercado de criptomoedas usado para lavagem de dinheiro de criminosos e terroristas.

Acredite se Puder / 18:09 - 23 de jul de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Em sua guerra contra as criptomoedas, o economista Nouriel Roubini mencionou vários estudos para sustentar sua alegação de que no mercado de moedas virtuais existe uma evidência esmagadora de fraude e abuso desenfreados. E revelou que existe estudo que conclui que até 95% das transações de bitcoin são falsas, o que ele diz sugere que fraude não é a exceção, mas a regra. Outro chega à conclusão de que 80% das ofertas iniciais de moeda (ICOs) em 2017 foram fraudes. De acordo com o relato da Cointelegraph, a pesquisa da empresa de consultoria de ICO Statis Group sobre as ICOs em 2017 descobriu que 80% delas eram oriundos de fraudes. No entanto, de um total de US$ 11,9 bilhões captados, apenas US$ 1,31 bilhão, ou seja, cerca de 11%, foram destinados a projetos fraudulentos.

O professor da Stern School of Business da New York University também apontou especificamente para as políticas da BitMEX no ensaio “The Great Crypto Heist”, publicado pelo site de opiniões Project Syndicate no dia 16 de julho. Nele, Roubini cita fontes anônimas da exchange que disseram que os criminosos realizam uma enorme quantidade de lavagem de dinheiro: “Os insiders da BitMEX me revelaram que essa exchange também é usada diariamente para lavagem de dinheiro em larga escala por terroristas e outros criminosos da Rússia, do Irã e de outros lugares. A exchange não faz nada para impedir isso, pois lucra com essas transações.”

O economista também criticou as políticas contra lavagem de dinheiro (AML) da exchange e políticas de conheça seu cliente (KYC) em geral, chegando a dizer que a exchange viola as leis de valores mobiliários, escrevendo: “De qualquer forma, sabemos que a BitMEX contorna os regulamentos AML / KYC. Apesar de alegar não servir investidores dos EUA e do Reino Unido que estão sujeitos a tais leis, seu método de ‘verificar’ sua cidadania é verificar seu endereço IP, que pode ser facilmente mascarado com um aplicativo VPN padrão. Esta falta de devida diligência constitui uma violação descarada das leis e regulamentos de valores mobiliários.” Roubini recentemente debateu com Arthur Hayes, CEO e co-fundador da BitMEX, e, após o encontro, no Twitter, chamou Hayes de covarde, pedindo que liberasse a fita, o que só foi feito muito depois.

 

Alguém manipulou as ações do banco Inter?

A Comissão de Valores Mobiliários tem de apurar o que aconteceu com as ações ordinárias do banco Inter. O bem remunerado pessoal da autarquia terá facilidade em descobrir quais são os investidores insanos que só têm 13,63% dessa classe de títulos e providenciar a sua internação, pois resolveram vender a descoberto e provocaram uma alta de 300% na cotação. Os brasileiros querem saber quem foi beneficiado nessa transação, quais os loucos que operaram num mercado em que a ação passou de R$ 20 para R$ 115. A última cotação foi R$ 38,54.

 

SEC premia estrangeiro com US$ 500 mil

A SEC premiou com meio milhão de dólares denunciante no exterior, cuja revelação ajudou numa execução bem-sucedida. O programa de concessão de denúncias bateu mais de US$ 2 bi em sanções contra transgressores com base em denúncia. Aqui, os bem pagos da CVM ignoram as denúncias.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor