Advertisement

Rico Matinal - 9.02

Opinião do Analista / 09 Fevereiro 2018

Bom dia.

Os principais mercados europeus operam em baixa enquanto os índices futuros das Bolsas nos EUA avançam nesta manhã. No Brasil, índice futuro cai 0,4% e o dólar recua 0,5%, cotado a R$ 3,292.

 

AGENDA DO DIA

Agenda fraca de indicadores nesta sexta-feira.

 

CORPORATIVAS

Eletrobras (ELET6) - A AGE da Eletrobras aprovou a privatização das seis distribuidoras de energia no Norte e Nordeste do país. Com 51% do capital votante, a União votou a favor da privatização de todas as empresas , conhecidas por má gestão e pelo acúmulo de dívidas bilionárias. Essa decisão era considerada fundamental para viabilizar a posterior privatização da própria Eletrobras, que deve ocorrer por meio do aumento de capital, que vai diluir a participação da União. Maior entrave ao processo de privatização, a dívida dessas companhias, de R$ 19,7 bilhões, ficou integralmente com a holding. O voto contrariou a orientação da diretoria da empresa, para quem os débitos de R$ 11,2 bilhões deveriam ficar com a Eletrobras, e os R$ 8,5 bilhões restantes, detidos junto a fundos setoriais, deveriam ser assumidos pelos futuros concessionários. A posição da União permitirá que as distribuidoras sejam adquiridas "limpas" pelos novos investidores. Sozinho, o governo já conseguiria aprovar a venda do controle das empresas e evitar a liquidação. Mas acionistas minoritários deram apoio massivo ao voto da União. A avaliação era de que era melhor assumir toda a dívida do que correr o risco de não vender as empresas e, eventualmente, liquidá-las.

Acompanhando os trâmites para o processo de privatização.

.

Gol (GOLL4) - A companhia publicou os números prévios de tráfego de janeiro. No primeiro mês do ano, a taxa de ocupação dos voos ficou em 83,5%, ante 83,2% em janeiro de 2017. No acumulado em 12 meses, a taxa chegou a 79,8%, ante 77,6% em 12 meses até janeiro do ano passado. A oferta de assentos da Gol, representada pela sigla ASK, teve crescimento de 4,9% mês passado, enquanto a demanda (RPK) registrou alta de 5,2%. O número de decolagens no mês cresceu 3,8%, e o número de passageiros transportados subiu 2,4%.

Positivo.

 

RESULTADOS CORPORATIVOS 4T17:

Usiminas (USIM5) - Com um prejuízo líquido de R$ 45 milhões no quarto trimestre do ano passado, a companhia apresentou um resultado pior do que o esperado pelo mercado. A média das projeções de seis instituições financeiras coletadas pela Prévias da Agência Estado (BTG Pactual, Itaú BBA, JPMorgan, Morgan Stanley, Safra e Santander) apontava para um lucro de R$ 61 milhões nos últimos três meses do ano passado. O Ebitda ajustado apresentado, de R$ 450 milhões, veio 13% menor do que as estimativas, que eram de R$ 515 milhões. Por outro lado, a receita reportada no quarto trimestre, de R$ 3,077 bilhões, ficou 14% acima da média das projeções, de R$ 2,7 bilhões.

.

Usiminas (USIM5) - Os acionistas do bloco de controle da Usiminas, a Ternium e a Nippon Steel, fecharam termos de um delineamento básico de acordo para estabelecer novas regras para regular suas relações como acionistas e membros do grupo de controle da siderúrgica. O acordo visa ainda a adotar "todas as medidas necessárias para resolver e terminar amigavelmente as disputas legais pendentes em relação à Usiminas". Os termos são vinculantes entre as partes e passam a vigorar hoje. A partir de abril/maio de 2022, haverá alternância entre elas para a nomeação das duas funções. A Ternium pretende nomear o atual diretor-presidente, Sérgio Leite, para permanecer no cargo para o mandato de maio de 2018 a maio de 2020. E a Nippon pretende nomear Ruy Hirschheimer como presidente do Conselho. Ele foi CEO da América Latina da Electrolux AB e da Bunge Foods Brazil, entre outros.

Positivo. Deve encerrar um imbróglio que já dura anos...

.

Lojas Renner (LREN3) - A varejista reportou lucro líquido de R$ 331,8 milhões no 4T17, resultado 10,7% maior que o do mesmo período do ano anterior. No acumulado do ano, o lucro chega a R$ 732,7 milhões, crescimento de 17,2% ante 2016. O Ebitda da companhia atingiu R$ 570 milhões entre outubro e dezembro, elevação de 4,2% na comparação com os mesmos meses de 2016. No ano, o Ebitda acumulado foi de R$ 1,416 bilhão, alta de 10%. O lucro ficou abaixo do esperado por analistas consultados pelo Prévias da Agencia Estado . O resultado foi 8% menor do que os R$ 362 milhões previstos na média das projeções de cinco instituições financeiras consultadas (BTG Pactual, Goldman Sachs, Itaú BBA, Morgan Stanley e Santander). O Ebitda ajustado da rede varejista também ficou aquém do esperado. O resultado apurado no trimestre foi de R$ 603 milhões, 6,5% inferior aos R$ 645 milhões esperados pelos analistas.

 

FLUXO INVESTIDORES

Acompanhamos o movimento de investidores estrangeiros em contratos de índice futuro. No mercado a vista, os investidores estrangeiros retiraram R$ 1,342 bilhão da B3 no pregão da última terça-feira. Esta é a terceira sessão com saída líquida de recursos estrangeiros neste ano e dá continuidade ao forte movimento de retirada registrado no dia anterior, em uma sessão conturbada para as bolsas norte-americanas. Com o resultado, em fevereiro o fluxo estrangeiro passa a ser negativo em R$ 1,927 bilhão. Em 2018, o saldo está positivo em R$ 7,622 bilhões.

 

ECONOMIA:

China: OK - O índice de preços ao consumidor (CPI) avançou 1,5% em janeiro ante o mesmo

mês de 2017, de acordo com dados divulgados hoje pelo Escritório Nacional de Estatísticas do país. Em dezembro, o CPI havia subido 1,8%. Os ganhos de janeiro vieram em linha com a estimativa média de economistas. Na comparação mensal, o CPI avançou 0,6% em janeiro ante dezembro.

.

EUA: De olho… - O Senado dos EUA aprovou na madrugada desta sexta-feira um amplo acordo

orçamentário bipartidário de dois anos e um projeto de gastos, numa tentativa de reverter a paralisação parcial (o chamado "shutdown") do governo americano, iniciada à meia-noite. A proposta será encaminhada agora para a Câmara dos Representantes. Os senadores aprovaram o acordo por 71 votos a favor e 28 contra, superando objeções de republicanos que alegam que a proposta levaria ao aumento indiscriminado do déficit fiscal. A expectativa é que o acordo seja

aprovado por uma estreita margem na Câmara, uma vez que líderes republicanos se esforçam para convencer deputados mais conservadores a apoiar o projeto.

 

FIQUE DE OLHO

Nesta sexta-feira, véspera de Carnaval, as Bolsas nos EUA podem novamente ditar o ritmo dos principais mercados globais. Ontem, após mais um dia de queda forte - de cerca de 4% - seguem as preocupações com a possível alta de juros mais rápido do que se esperava anteriormente. Também vale ficar atento a votação no Congresso do país que poderá votar a prorrogação do financiamento do governo. No entanto, apesar das preocupações, os índices futuro das bolsas amanhecem no positivo. No lado corporativo fique atento as ações de Lojas Renner e Usiminas após reportarem os números do 4T17. Por fim, no lado das commodities, o petróleo recua 1,1% e as ações de mineradoras avançam nesta manhã na Europa.

Bons negócios.

Abs.

.

Rico CTVM S.A.

Disclaimer

Roberto Indech

CNPI: EM1426.