Repasse de câmbio à inflação permanece limitado

Medidas de núcleo de inflação nos últimos 12 meses também estão em níveis moderados.

Opinião do Analista / 16:02 - 9 de set de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Nossa expectativa - Essa baixa inflação observada desde maio (inflação média mensal de maio a agosto em 0,11%) estabelece um viés de baixa para a nossa expectativa de IPCA para este ano inteiro em 4%. A inflação média mensal de setembro a dezembro deve ser de +0,35% para acumular 4% em todo o ano de 2019, o que não é provável no momento, considerando a combinação de alta capacidade ociosa industrial e alta taxa de desemprego. Nesse ambiente, o repasse de câmbio à inflação permanece limitado. E considerando que o recente movimento cambial foi impulsionado pelo clima de aversão a risco no exterior, considerando as preocupações com uma desaceleração econômica global mais acentuada, observe que os preços das commodities vêm diminuindo (principalmente os metálicos), diretamente compensando um pouco o impacto da depreciação do real.

As medidas de núcleo de inflação nos últimos 12 meses também estão em níveis moderados. Essa situação, aliada à expectativa de inflação bem ancorada em torno das metas de inflação estabelecidas para os próximos anos e à alta confiança na aprovação da reforma da Previdência, abre espaço para novos cortes na taxa Selic (cortes de 50bps em setembro e também nas reuniões de Copom de outubro), com a Selic terminando este ano em 5%.

.

Mitsubishi UFJ Financial Group, Inc. (MUFG)

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor