Recursos da AL-Invest para novos exportadores

Negócios Internacionais / 20 Fevereiro 2017

O Programa AL-Invest 5.0 divulgou os 15 projetos da América Latina que contarão com recursos europeus para fomentar a internacionalização de empresas na região. O projeto brasileiro é o Rota Global, que será desenvolvido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) em parceria com a União Industrial Argentina (UIA) e o Parque Tecnológico de Extremadura na Espanha (Fundecyt-Pctex). A iniciativa ajudará 500 indústrias a começar a exportar e terá R$ 1,2 milhão em recursos. Por meio da Rede Brasileira de Centros Internacionais de Negócios (Rede CIN), coordenada pela CNI, o Rota Global oferecerá consultoria completa para empresas não exportadoras empreenderem no mercado internacional, com diagnóstico, desenho de estratégia de exportação e acompanhamento da execução do plano. Em julho, será aberto o prazo para indústrias interessadas se inscreverem. Negócios de todos os portes, setores e estados poderão participar.

A meta é traçar o diagnóstico de 500 empresas, desenvolver planos de negócios para 200 delas e, ao final do projeto, em 2018, ter ao menos 100 novas empresas com operação concreta de exportação. Por ser fruto de uma parceria internacional, o Rota atenderá indústrias no Brasil (75%), na Argentina (20%) e na Espanha (5%). Nacionalmente, a execução do projeto contará com o apoio dos Centros Internacionais de Negócios das federações de indústrias dos estados e do Distrito Federal. O AL-Invest é um Programa da Comissão Europeia para fomentar a produtividade e a competitividade de MPMEs, na América Latina como forma de combater a pobreza e a desigualdade social.

Apex realiza oficinas de competitividade internacional

A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) realiza, nas cidades de São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ) e Londrina (PR), uma série de oficinas com o objetivo de promover a competitividade internacional de empresas brasileiras. Os eventos são voltados para as companhias que estão no início do processo de internacionalização e que têm interesse em exportar, e fazem parte do Programa de Qualificação para Exportação (Peiex). Em São Paulo, a oficina acontece no dia 7 de março e tem como tema o “Planejamento Financeiro Internacional”. Seu conteúdo engloba a área de contabilidade de custos empresarial, a desoneração tributária voltada à exportação, além de conceitos e ferramentas financeiras aplicadas a casos de internacionalização. Já no encontro do Rio de Janeiro, que ocorre no dia 16 de março, serão abordadas questões ligadas às operações internas das companhias, bem como toda a cadeia logística (englobando transportes nacionais e internacionais) envolvida nas exportações.

Mais informações: www.apexbrasil.com.br

Exportações aos árabes começam ano em alta

Depois de encerrar o ano passado em queda, as exportações do Brasil aos países árabes iniciaram 2017 com crescimento. A receita com vendas de produtos brasileiros ao mercado árabe somou US$ 936,4 milhões em janeiro, com avanço de 13,5% sobre o mesmo mês de 2016, segundo dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic) compilados pela Câmara de Comércio Árabe Brasileira. Os principais compradores de mercadorias brasileiras no mundo árabe aumentaram as suas importações em janeiro: Arábia Saudita, Emirados, Argélia, Omã e Marrocos. Também os produtos que tradicionalmente são os mais vendidos pelo Brasil para Oriente Médio e Norte da África tiveram crescimento de exportação em valores: açúcar, carnes e minérios.

CNI na cúpula da manufatura, em Abu Dhabi

Enquanto as transformações digitais reiventam a economia global, o Brasil tem a oportunidade de intensificar o uso de tecnologias na manufatura para criar novos empregos e transformar radicalmente o setor industrial. Essa é a percepção dos organizadores do Global Manufacturing and Industrialization Summit (GMIS), fórum transnacional sobre o futuro da indústria, que será realizado pela primeira vez neste ano, entre os dias 27 e 30 de março, em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos. Recentemente, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) assinou um memorando de cooperação com o GMIS e representará a indústria nacional no debate. O acordo prevê a cooperação entre as instituições para explorar como a 4ª Revolução Industrial pode ajudar a transformar a indústria do Brasil. A parceria também servirá para compartilhar as oportunidades criadas na cadeia global de valor dos participantes e parceiros do GMIS.

DC Logistics recebe mais duas premiações

Mais uma semana de comemoração na DC Logistics Brasil. Após completar 23 anos de atuação no agenciamento de cargas e logística integrada no dia 3 de fevereiro, a organização foi reconhecida mais uma vez internacionalmente através de dois prêmios: melhor agente do mundo e melhor agente da América Latina em 2016 pela World Cargo Alliance. A WCA World foi fundada em 1998 e é a maior rede de agentes de carga independentes do mundo. Atualmente conta com 6.341 escritórios membros, mais de 2 mil agentes, em 190 países. “Fomos seis vezes premiados como melhor agente do mundo e oito vezes premiados como melhor agente da América Latina pela WCA World. Esses prêmios confirmam que trabalhar com ética, transparência, responsabilidade e respeito às pessoas é e sempre será o melhor caminho para o sucesso”, relatou o diretor da DC Logistics Brasil, Guilherme Mafra.

editor@exportnews.com.br