Advertisement

Recuperação será mais difícil sem banco público

Privatização ameaça empresas e famílias e eleva dívida em dólar A privatização dos bancos...

Conjuntura / 17 Outubro 2018 - 01:32

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Privatização ameaça empresas e famílias e eleva dívida em dólar

A privatização dos bancos vai dificultar o combate à crise e limitar o desenvolvimento, alertou a economista Esther Dweck, professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e ex-secretária de Orçamento Federal.
De acordo com a economista, com a presença somente do sistema bancário privado os consumidores e as grandes empresas sairão perdendo. “As famílias perdem com a privatização. As empresas também, porque estão pegando dinheiro lá fora, criando dívida em dólar”, observa, lembrando que nesse caso tornam-se reféns da política americana e das influências do mercado cambial especulati-vo.
Esther participou nesta terça-feira do evento Diálogos Capitais, na capital fluminense. “A solução não é a saída do Estado. Falaram que era só tirar a Dilma, ou aprovar emendas constitucionais, que o crescimento econômico voltaria, mas até hoje estamos esperando”, critica a professora.
O presidente da Fenae (federação que reúne as associações de funcionários da Caixa), Jair Pedro Ferreira, lembrou no evento que “há estados onde os bancos públicos fazem 100% dos financia-mentos habitacionais, como o Amazonas”.
O sociólogo Emir Sader afirmou que o mercado vende como opção a privatização depois de enfraquecer o Estado. Alinhados ao setor privado durante o Governo Temer, os bancos públicos abando-nam concorrência e investimentos, com corte de crédito, fechamento de agências e aumento das tarifas.
 

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor