Qualificação para exportação poderá ser feita a distância

Programa é implementado em todas regiões do país, por meio de parcerias da Apex-Brasil com instituições locais de ensino e pesquisa.

Negócios Internacionais / 18:28 - 18 de nov de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

As empresas de todas as regiões do Brasil já poderão participar do Programa de Qualificação para Exportação (PEIEX) da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) na modalidade a distância. A novidade será lançada oficialmente no dia 5 de dezembro e será administrada pelo núcleo de Brasília do programa, realizado em parceria com o UniCeub, e terá por objetivo qualificar 100 empresas para que as mesmas possam comercializar seus produtos no mercado internacional com maior segurança.

A proposta é atender empresas dos setores de alimentos e bebidas; moda; máquinas e equipamentos; produtos têxtis; e higiene pessoal e cosméticos. No decorrer da execução do Programa, outros setores estratégicos poderão ser atendidos, conforme a demanda.

Ainda que em fase piloto, o atendimento remoto a empresas vem ao encontro dos anseios da Apex-Brasil em modernizar e tornar seus serviços mais digitais e cada vez mais acessíveis aos empresários de todas as regiões, principalmente do interior do Brasil, fortalecendo o nosso compromisso de entregar conhecimento para qualificar a empresa e ampliar a sua competitividade para o mercado internacional, com menor risco”, destaca a gerente de Qualificação e Competitividade da Apex-Brasil, Ana Cláudia Barbosa.

O PEIEX é oferecido pela Apex-Brasil para as empresas brasileiras iniciarem o processo de exportação de forma planejada e segura. As empresas que nunca exportaram têm várias dúvidas em relação à comercialização internacional, e o PEIEX ajuda a eliminar as principais incertezas. O Programa é implementado em todas regiões do país, por meio de parcerias da Apex-Brasil com instituições locais de ensino e pesquisa, como Universidades, Parques Tecnológicos ou Fundações de Amparo à Pesquisa, além de Federações de Indústria.

As empresas interessadas em participar do PEIEX devem encaminhar e-mail para apexbrasil@apexbrasil.com.br para verificar a possibilidade do atendimento da empresa por um dos núcleos do PEIEX mais próximo do município ou pelo Núcleo PEIEX a Distância.

 

Queda de 14,5% nas vendas de eletrônicos

No mês de outubro de 2019, as exportações de produtos elétricos e eletrônicos somaram US$ 464,1 milhões, 14,5% abaixo das registradas em outubro de 2018 (US$ 542,5 milhões). Recuaram as exportações de produtos de todas as áreas, com exceção de GTD – Geração, Transmissão e Distribuição e Energia Elétrica. A maior taxa de retração foi da área de Informática (-57,7%), influenciada pela queda de 89% nas exportações de distribuidores automáticos de papel-moeda, que passaram de US$ 8,7 milhões em outubro de 2018, para US$ 940 mil em outubro desse ano. Vale ressaltar que a base de comparação foi muito forte, uma vez que em outubro do ano passado houve uma exportação pontual bastante significativa para a Argentina, que totalizou US$ 8,5 milhões. Esse montante foi bem superior às exportações totais desses itens nos demais meses do ano passado, que ficou por volta de US$ 2,5 milhões.

 

Disponível plataforma de comércio de marcas

A partir de agora, as empresas brasileiras terão mais uma oportunidade de acesso a tecnologias desenvolvidas em outros países. O Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) e o Escritório Dinamarquês de Patentes e Marcas (DKPTO) anunciaram a adesão do Brasil a uma plataforma internacional de compra, venda e licenciamento de direitos de propriedade industrial, a IP Marketplace. A ferramenta, que foi criada em 2007, mas que ganhou uma nova versão em 2017, vai beneficiar principalmente os pequenos negócios da área de tecnologia. A analista Raquel Minas, da área de Inovação do Sebrae, explica que a plataforma facilita o acesso das empresas brasileiras a um número maior de patentes, marcas e desenhos industriais desenvolvidos em outros países. “Muitas vezes o empresário tem dificuldade em saber se a patente está à venda e o contato do responsável, mas com essa ferramenta terá facilidade na aquisição”, afirma a especialista.

O IP Marketplace foi desenvolvido pelo DKPTO e promove o primeiro contato entre os potenciais compradores, vendedores, licenciadores, parceiros e investidores, enquanto as negociações e transações são efetivadas diretamente entre as partes. É um site que funciona como vitrine de marcas, patentes e desenhos industriais. Atualmente, estão registrados 6 mil usuários de 157 países. A participação na plataforma é gratuita e está aberta a empresas, universidades e pessoas físicas, inclusive para os interessados em identificar parceiros para o desenvolvimento de inovações. Pode ser acessada diretamente do portal do INPI (inpi.gov.br), em sua aba superior fixa, ou na própria página (ip-marketplace.org/).

A globalização dos mercados foi uma das mudanças que marcaram o comércio internacional. Com o surgimento de novas fronteiras, o comércio mundial (que envolve mercadorias, serviços e investimentos) se expandiu, trazendo novos conceitos, regulações, regras e desafios para empresários e gestores do comércio exterior.

 

Enaex vai debater Produtividade e Competitividade

Para discutir, analisar e criar proposições que levem à expansão competitiva e sustentável do setor, a Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB) promove o tradicional Encontro Nacional de Comércio Exterior (Enaex), com o tema Produtividade e competitividade abrindo mercados externos. O maior evento do comércio exterior brasileiro acontecerá dias 21 e 22 de novembro e reunirá representantes do governo e de toda a cadeia de negócios do comércio internacional em palestras, debates, painéis, workshops, despachos executivos e mesas-redondas sobre os principais temas da atualidade.

Entre as presenças já confirmadas estão a do vice-presidente da República, General Antônio Hamilton Martins Mourão; do ministro da Economia, Paulo Guedes; do secretário especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais do Ministério da Economia, Marcos Prado Troyjo, do Secretário de Comercio Exterior, Lucas do Couto Ferraz, do Presidente da Apex-Brasil, Sérgio Ricardo Segovia Barbosa, do Presidente do Sebrae, Carlos Melles, entre outros.

Inscrições gratuitas pelo site enaex.com.br

 

Contato com o colunista: pietrobelliantonio0@gmail.com

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor