Protesto de taxistas contra o Uber provoca engarrafamentos no Rio

Rio de Janeiro / 11:08 - 1 de abr de 2016

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Taxistas fazem hoje manifestações, em vários pontos da cidade do Rio de Janeiro, contra o aplicativo Uber. Os motoristas de táxi estão andando em velocidade reduzida, prejudicando o trânsito nesses locais. Segundo o Centro de Operações da prefeitura do Rio, o trânsito está engarrafado em pontos como a Avenida Francisco Bicalho, sentido centro, na Linha Amarela, sentido Fundão, na Avenida Atlântica, sentido Leme, e na Avenida General Justo, próximo ao aeroporto Santos Dumont. A Ponte Rio-Niterói também está com retenções, devido ao deslocamento de taxistas da Grande Niterói para o Rio de Janeiro. O tempo de travessia, que normalmente leva entre dez e 20 minutos, está demorando quase uma hora. Na Ilha do Governador, também há engarrafamento na Estrada do Galeão. - Estamos andando numa velocidade de 5 a 10 km/h. O objetivo do nosso protesto é combater a pirataria e o nosso alvo principal é o Uber - disse o taxista André Luís Silva, que participa do protesto em Copacabana. Os taxistas são contrários ao Uber, aplicativo que permite o transporte privado de passageiros. Pelo celular, o passageiro pede um carro e paga a viagem com cartão de crédito, através do aplicativo, por um preço mais baixo do que o cobrado pelos taxistas. Para cruzar a ponte no sentido Rio, neste momento, por exemplo, os motoristas estão demorando quase uma hora e meia, em um trajeto que leva entre dez e 20 minutos. Os taxistas dizem que querem a proibição do Uber. Como resposta à manifestação dos taxistas hoje no Rio de Janeiro, o Uber divulgou nota oficial defendendo o direitos dos usuários de escolher seu meio de transporte. De acordo com o Uber, que administra o aplicativo usado por motoristas privados para oferecer transporte às pessoas por meio de celular, os motoristas parceiros também têm que ter preservados seus direitos constitucionais de trabalhar. O Uber está oferecendo descontos de R$ 20 em vários trechos até as 18h de hoje. Prefeitura ameaça cassar autonomia A Secretaria Municipal de Transportes do Rio de Janeiro ameaça cassar a autonomia de taxistas que promoverem manifestação contra o Uber através da interdição de tráfego, depois das 12 horas. Segundo a secretaria, mesmo antes desse horário, multas foram aplicadas aos veículos que cometeram infrações de trânsito. Agora, um grupo de taxistas está reunido em frente ao Tribunal de Justiça (TJ-RJ) para protestar contra a decisão do Judiciário de derrubar a lei municipal que proíbe a circulação de carros do Uber na cidade. Segundo a Secretaria de Transportes, a Procuradoria-Geral do Município já contestou judicialmente a legalidade do aplicativo do Uber, mas teve uma decisão desfavorável. "Nós entendemos a angústia dos taxistas e que isso gera prejuízo à atividade regulamentada para o táxi no Rio, mas as decisões judiciais precisam ser respeitadas e as contestações devem se dar no âmbito judicial", disse o secretário municipal de Transportes, Rafael Picciani, por meio da nota. Com informações da Agência Brasil

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor