Projeto Escreva prepara alunos para a redação do vestibular

Iniciativa oferece aulas interdisciplinares para ajudar na contextualização e argumentação dos temas.

Registro / 17:50 - 5 de nov de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O vestibular da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) será no dia 01/12 (domingo) e receberá alunos que se dedicaram durante todo o ano de 2019 para terem mais chances de disputar uma vaga na instituição. Mas, todas essas horas extras de estudo e dedicação podem não ser suficientes, caso o estudante não alcance uma boa nota na redação.

De acordo com a professora de Língua Portuguesa, Elaine Antunes, especialista em correção de redações de vestibular, essa pode ser uma nota decisiva para os candidatos que concorrem a uma vaga em cursos de Medicina, Engenharia e Direito. Na área de Medicina, por exemplo, o aluno precisa alcançar, pelo menos, 920, de pontuação na redação para continuar na disputa. E foi pensando na importância desse quesito que a carioca criou o Projeto Escreva – grupos de estudos com foco em aulas preparatórias para a redação dos principais vestibulares do país. Além da própria Elaine, o curso também conta com uma equipe com outros professores especialistas em correção de redação de vestibular, que oferecem todo o suporte necessário para preparar os alunos para o exame.

Além da quantidade reduzida de alunos por classe, outro grande diferencial dessa iniciativa são as aulas interdisciplinares, com professores convidados de várias áreas, como Geografia, História, Psicologia, Direito, Sociologia, Filosofia, entre outras matérias capazes de aprimorar a capacidade de contextualização e argumentação dos candidatos. O projeto, voltado para alunos do vestibular são realizados nos bairros de Botafogo, zona Sul da cidade, e abrirá, em 2020, no bairro da Tijuca, zona Norte, do Rio de Janeiro. Nele, além de revisarem questões gramaticais e a organização textual, os candidatos também participam de debates sobre temas atuais. A ideia é tornar o aluno capaz de argumentar de maneira bem fundamentada, com sua própria autoria, temas diversos que possam cair na redação do vestibular.

E como a construção linguística e a textual são tarefas que requerem tempo e merecem a atenção dos alunos de todas as séries, Elaine também apostará, no ano de 2020, em aulas de redação para estudantes do Ensino Fundamental. O objetivo dessa proposta é garantir uma boa base de produção de texto para toda a vida acadêmica do aluno, além de auxiliar aqueles que desejarem participar de concursos de instituições públicas, como Colégio Militar e Colégio Pedro II. Ministradas também em Botafogo, as aulas para estudantes com até 15 anos reforçam tanto a interpretação de texto e a construção da produção textual, quanto atentam para debates que contribuem para a organização de ideias, argumentação e contextualização de temas.

“Como conheço os critérios de avaliação do vestibular, sei que a nota da redação tem um peso muito grande no balanço geral do candidato. Ela pode ser um fator de desempate entre alunos que concorrem a uma vaga ou bolsa de estudos. Vejo muitos alunos dedicados durante todo o ano nas suas matérias específicas, mas eles se esquecem de que a redação é tão importante quanto ou mais até. A banca quer saber se o candidato realmente domina a Língua Portuguesa e consegue escrever um texto coerente, dissertativo-argumentativo com todo o contexto social, político e econômico que um vestibulando deve ter. Por isso, o Projeto Escreva vai além da técnica de redação. Eu me preocupo em oferecer também todo o conteúdo necessário para que o aluno não só consiga criar um texto a ser usado na universidade, mas também conectar fatos, informações de forma coerente”, explica Elaine Antunes, idealizadora da proposta.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor