Produtores vão ao Egito para promover a carne brasileira

Internacional / 20 Abril 2017

Neste sábado, dia 22 de abril, representantes da Câmara de Comércio Árabe-Brasileira, da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec) e da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) estarão na cidade do Cairo em uma missão de três dias, que tem como objetivo elevar a confiança dos importadores egípcios de proteína animal brasileira.

O secretário-geral da Câmara Árabe, Michel Alaby, explica que, ainda que o impacto da operação Carne Fraca, deflagrada pela Polícia Federal no mês de março, já esteja quase que totalmente eliminado nos países da Liga Árabe, "é importante que estejamos presentes para atestar in loco como está a imagem da carne brasileira no país e reforçar os altíssimos níveis de qualidade empregados na produção nacional e o compromisso tanto dos produtores, quanto da Câmara Árabe, em garantir a continuidade da excelente relação comercial com o país".

Entre os países da Liga Árabe, o Egito é o segundo maior importador de proteína animal brasileira. Com o anúncio da operação Carne Fraca, o país suspendeu temporariamente as importações de carne proveniente do Brasil, suspensão que foi retirada quatro dias depois e mantida apenas para as 21 plantas citadas.

- O fato é que, das 21 plantas citadas, apenas duas forneciam para lá, ou seja, hoje as exportações estão praticamente normalizadas para o Egito - analisa Alaby.

Estarão presentes na missão o presidente da Abiec, Antonio Jorge Camardelli e o vice-presidente e diretor de mercados da ABPA, Ricardo Santin. No dia 22 a missão se reúne com o vice-ministro da Defesa para Assuntos Estrangeiros, general Mohamed El Keshky, que estará acompanhado do gerente-geral do Serviço Nacional para a Organização de Produtos (NSPO), General Moustafa Amin Alye e do Presidente da Autoridade para Assuntos Financeiros, General Mohamed Amin.

Já na quarta-feira, a missão será recebida pela vice-ministra da Agricultura para Pecuária, Pesca e Avicultura, Mona Mehrez. Estão previstos ainda encontros com componentes de missão da Apex e com o Embaixador do Brasil no Egito, Ruy Amaral, e uma reunião com o chefe da Quarentena Sanitária do Ministério da Saúde.