Principal líder do Irã adverte contra conspirações para dividir Iêmen

Aiatolá Khamenei elogiou o que chamou de 'defesa bem-sucedida dos iemenitas contra o ataque liderado pelos sauditas'.

Internacional / 12:02 - 14 de ago de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O líder supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei, pediu na terça-feira a resistência contra "conspirações" para a divisão do Iêmen, informou a agência oficial de notícias Irna.

Khamenei fez as declarações em uma reunião com uma delegação visitante do movimento Houthi, do Iêmen, na capital Teerã.

A Arábia Saudita e os Emirados Árabes Unidos, que cometeram "crimes graves" no Iêmen, estão tentando "desintegrar o Iêmen", disse ele.

O líder iraniano pediu para resistir ao "esquema" de dividir o Iêmen, acrescentando que, diante da resistência, Riade e Abu Dhabi não conseguiriam realizar seus planos.

Enquanto isso, os grupos políticos iemenitas devem aderir ao diálogo e à união para salvar seu país e sua integridade, ressaltou ele.

Khamenei elogiou o que chamou de "defesa bem-sucedida dos iemenitas contra o ataque liderado pelos sauditas", e disse que a vitória aguarda o povo oprimido do Iêmen.

O líder iraniano também criticou a "indiferença em relação aos crimes" do Ocidente no Iêmen, dizendo que os desdobramentos no país árabe expuseram a verdadeira natureza daqueles que afirmam ser defensores dos direitos humanos nos EUA e no Ocidente, de acordo com a Press TV.

A Arábia Saudita lidera uma coalizão militar árabe contra os houthis aliados do Irã no Iêmen por mais de quatro anos em apoio ao governo exilado iemenita de Abd-Rabbu Mansour Hadi.

 

Agência Xinhua

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor