Primeiro-ministro italiano renuncia e fortalece adversário

Nas mais recentes pesquisas de opinião, a Liga de Salvini, de extrema direita, subiu em popularidade.

Internacional / 22:52 - 20 de ago de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, anunciou sua renúncia nesta terça-feira, afirmando, em discurso no Senado, sua intenção de informar no mesmo dia o presidente italiano, Sergio Mattarella de sua decisão. Ele atribuiu a culpa pelo fim do governo populista, que durou 14 meses, ao ministro do Interior e vice-primeiro-ministro, Matteo Salvini.
“Estou dando fim aqui a essa experiência de governo”, disse Conte, chamando Salvini de “irresponsável” por provocar uma crise do governo.
O primeiro-ministro criticou severamente as recentes demandas de Salvini por um eleição antecipada, para que, segundo ele, pudesse ganhar “plenos poderes” e conquistar o posto de primeiro-ministro.
Pressionando por uma nova eleição o mais breve possível, Salvini, que enquanto ministro do Interior liderou uma repressão aos migrantes, disse: “Eu não temo o julgamento dos italianos.”
Tanto na eleição para o Parlamento Europeu na Itália, há três meses, como nas mais recentes pesquisas de opinião, a Liga de Salvini, de extrema direita, subiu em popularidade.
O rompimento da coalizão lança a terceira economia da Zona do Euro num futuro político incerto. Antes de convocar novas eleições, o presidente italiano, Sergio Mattarella, deve primeiro verificar se o governo realmente perdeu apoio no Parlamento.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor