Presidente de Taiwan assume cargo

Internacional / 11:31 - 20 de mai de 2016

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A nova líder de Taiwan, Tsai Ing-wen, assumiu o cargo nesta sexta-feira. Tsai, do Partido Democrata Progressista, venceu a eleição pelo posto máximo de Taiwan em 16 de janeiro. A autoridade de assuntos de Taiwan da China descreveu hoje as declarações da nova líder da ilha, Tsai Ing-wen, sobre as relações através do Estreito de Taiwan como "uma folha de respostas incompleta". Em seu discurso de posse, Tsai "foi ambígua sobre o assunto fundamental, a natureza das relações através do Estreito, um tema de máxima preocupação para os compatriotas de ambos os lados do Estreito de Taiwan", afirmou o chefe do Departamento de Trabalho de Taiwan do Comitê Central do Partido Comunista da China (PCC) e do Departamento dos Assuntos de Taiwan do Conselho de Estado, em um comunicado. "Ela não reconheceu explicitamente o Consenso de 1992 e suas implicações essenciais, nem fez nenhuma proposta concreta para garantir o desenvolvimento pacífico e estável das relações através do Estreito", acrescentou a mesma fonte. "Os desenvolvimentos atuais através do Estreito de Taiwan estão se tornando complexos e difíceis. Os chineses em ambos os lados do Estreito estão seguindo de perto a perspectiva do crescimento das relações através do Estreito", diz o documento. "Tomamos conhecimento de que em seu discurso, a nova líder das autoridades de Taiwan declarou que as conversações de 1992 entre a Associação de Relações entre os Dois Lados do Estreito de Taiwan (Arats, em inglês) e a Fundação de Intercâmbios Através do Estreito (SEF, em inglês) alcançaram alguns entendimentos comuns", disse o funcionário. Tsai também disse que ela lidará com os assuntos através do Estreito de acordo com os existentes documentos definidos e as regras relacionadas, e que continuará a promover o desenvolvimento pacífico e estável das relações através do Estreito com base na fundação política estabelecida. Desde 2008, as duas partes do Estreito, agindo com base na fundação política comum de aderir ao Consenso de 1992 e se opondo à independência de Taiwan, entraram no caminho de desenvolvimento pacífico das relações através do Estreito. A situação através do Estreito foi mantida livre de tensão e instabilidade, e a paz e a estabilidade dominaram. A manutenção deste ambiente favorável é o desejo compartilhado dos chineses em ambos os lados do Estreito, assim como dos chineses no exterior e da comunidade internacional, indica o comunicado. "A chave para garantir o crescimento pacífico das relações através do Estreito depende da adesão ao Consenso de 1992, que constitui a base política das relações entre ambos os lados do Estreito", diz o comunicado. "O Consenso de 1992 estabelece explicitamente a natureza fundamental das relações através do Estreito de Taiwan", disse o funcionário, destacando que o documento determina que tanto China como Taiwan pertencem a uma e mesma China e que as relações através do Estreito não são relações entre estados. O Consenso de 1992 foi alcançado com autorização explícita dos dois lados e tem sido afirmado pelos líderes de ambos os lados. Então, o documento constitui a base do crescimento pacífico das relações através do Estreito, acrescenta o comunicado. Apenas ao afirmar a fundação política que expressa o princípio de Uma Só China se podem garantir os intercâmbios contínuos e institucionalizados entre os dois lados do Estreito de Taiwan, de acordo com o comunicado. "Tanto o mecanismo de contato e comunicação entre o Departamento dos Assuntos de Taiwan do Conselho de Estado e o Conselho dos Assuntos Continentais da Taiwan como o mecanismo entre a Arats e a SEF se baseiam na fundação política do Consenso de 1992", indica. "Os compatriotas de Taiwan compartilham laços sanguíneos conosco e não existe força que possa nos separar", disse o funcionário. China evitará ação separatista A China permanece determinada como sempre e tem ainda maior capacidade para defender a soberania nacional e a integridade territorial, disse na sexta-feira sua autoridade sobre assuntos de Taiwan. A independência de Taiwan continua a ser a maior ameaça à paz através do Estreito de Taiwan e o desenvolvimento pacífico das relações entre os dois lados, disse um comunicado emitido pela China depois que a nova líder taiwanesa Tsai Ing-wen assumiu o cargo na sexta-feira de manhã. "Se a independência de Taiwan for buscada, não haverá paz e estabilidade através do Estreito", advertiu o comunicado, que encerra: "nós vamos resolutamente evitar qualquer ação separatista ou tentativa de 'independência de Taiwan' de qualquer forma". Com informações da Agência Xinhua

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor