Premiê argelino apresenta Plano de Ação em Câmara Baixa do Parlamento

Segundo Constituição do país, novo governo deve elaborar plano para a aprovação na Câmara e no Senado.

Internacional / 12:22 - 13 de fev de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O primeiro-ministro argelino, Abdelaziz Djerad, disse na terça-feira que um dos desafios mais importantes do governo é tirar a Argélia de um estágio político e econômico "crítico" e entrar em uma nova era na qual a confiança das pessoas nas instituições do país serão restauradas.

Djerad fez as observações durante a apresentação do Plano de Ação de seu governo perante os membros da Assembleia Nacional do Povo (Câmara Baixa do Parlamento) em uma sessão plenária.

Ele disse que o governo está trabalhando para contribuir para a "construção de uma nova Argélia que abranja todos os aspectos da governança política, econômica e social", com o objetivo de "recuperar a confiança de nosso povo em seus governantes e instituições".

O primeiro-ministro enfatizou que "restaurar e fortalecer a confiança entre o povo e seus líderes exige uma democracia baseada nos princípios da alternância de poder, respeito pelas liberdades individuais e coletivas, justiça e consolidação do Estado de Direito".

Ele acrescentou que o governo trabalhará para "limpar o legado desastroso" da governança nos anos anteriores, "implementando novas práticas, abrindo caminho para mudanças políticas e econômicas".

A Presidência argelina anunciou no dia 2 de janeiro a formação de um novo Gabinete liderado pelo primeiro-ministro, Abdelaziz Djerrad, composto por 29 ministros, incluindo cinco mulheres.

Segundo a Constituição da Argélia, o novo governo deve elaborar um Plano de Ação para a aprovação nas duas Casas do Parlamento.

 

Agência Xinhua

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor