Prefeito do Rio gosta de fazer ‘bandalha’

No primeiro ano de seu governo, Crivella mandou abrir uma nova rua para fugir do trânsito congestionado.

Decisões Econômicas / 19:40 - 15 de ago de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Moradores dizem que Crivella nem parava na Av. Niemeyer

Flagrado esta semana usando a Avenida Niemeyer, que está interditada, para fugir do engarrafamento no túnel Dois Irmãos, o prefeito Marcelo Crivella se justificou dizendo que estava fiscalizando as obras na via. Moradores dizem ter visto a comitiva do prefeito passando pelo local diariamente, sem fazer paradas. Será uma nova modalidade de fiscalização? O problema é que o prefeito é reincidente. No primeiro ano de seu governo, Crivella mandou abrir uma nova rua na Barra, perto do condomínio onde ele mora, também para cortar caminho e fugir do trânsito congestionado.

 

Bibliotecas em todas as escolas

De acordo com o Censo Escolar de 2018, pouco mais da metade (51,2%) das escolas brasileiras possuem bibliotecas. O levantamento aponta ainda uma diferença entre as escolas públicas e privadas: na rede pública, apenas 45,7% das escolas têm bibliotecas, índice que atinge 70,3% das escolas privadas do país. No Estado do Rio de Janeiro, até ano que vem, todas as escolas de educação básica, públicas e privadas, deverão ter bibliotecas com um acervo equivalente a pelo menos um livro para cada aluno matriculado, com um bibliotecário formado no local. É o que determina Lei de autoria dos deputados Waldeck Carneiro (PT) e Flávio Serafini (PSOL) aprovada pela Alerj.

 

A culpa é do ex

Mais de dois anos e meio se passaram e o secretário municipal de Infraestrutura e Habitação do Rio, Sebastião Bruno, responsabiliza a gestão de Eduardo Paes pela baixa qualidade das obras ainda paradas na cidade do Rio de Janeiro. Segundo ele, as obras deixadas em andamento pela gestão anterior não foram incluídas no orçamento de 2017. Não explicou porque tais obras não foram incluídas pela atual gestão no orçamento de 2018 nem deste ano. Cinco obras do projeto Bairro Maravilha estão paradas este tempo todo, além de. Seis Clínicas da Família e dez Escolas do Amanhã permanecem com obras paralisadas. Sem contar a Transbrasil, cujas obras seguem a passo de cágado.

 

Pinga fogo está de volta

A partir da próxima terça-feira (20), o expediente inicial, conhecido antigamente como pinga fogo, volta ao plenário da Assembleia Legislativa do Estado do Rio. Durante uma hora, antes da sessão de votação, os deputados poderão discursar livremente sobre qualquer tema. Discursos políticos inflamados geraram o apelido do expediente inicial no passado. Nos tempos atuais, os deputados vão usar o espaço para lives e vídeos para as redes sociais defendendo seus pontos de vista. O expediente inicial começará às 14h, e a sessão de votação, às 15h, de terça a quinta-feira.

 

Cursos profissionalizantes em Japeri

O presidente da Alerj, deputado André Ceciliano, parabenizou o Governo do Estado pela reabertura da Escola de Qualificação Profissional em Japeri, na Baixada Fluminense. Ele disse que apoia iniciativas como essa. Ceciliano destacou que há muitas maneiras de valorizar a população de um município e proporcionar educação é a melhor delas.

A unidade da Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec), que estava fechada desde dezembro, contará com mais de 1.200 vagas de ensino por ano a partir de 2020 e terá cursos nas áreas de Informática, Idiomas e Gestão e Negócios. “Japeri ainda precisa de muito apoio e incentivo do Governo e o Parlamento Fluminense está disposto a ajudar”, afirmou André Ceciliano.

Deputado Renato Zaca

Cãozinho com chip

O deputado Renato Zaca (PSL) defende a chipagem em animais, que consiste na implantação de um chip eletrônico do tamanho de um grão de arroz sob a pele. Por meio de um leitor específico, o dispositivo apresenta um código com informações sobre o animal, entre elas a forma de contato com o dono, raça, porte, idade, entre outros dados. Renato Zaca é presidente da Comissão de Proteção e Defesa dos Animais da Alerj, que esta semana discutiu a fiscalização e legalização de canis, além do combate à castração clandestina de animais.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor