Preço do petróleo dispara após ataque

Logo após a abertura dos mercados, preço do tipo brent subiu quase 20%.

Mercado Financeiro / 23:36 - 16 de set de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O ataque a instalações petrolíferas na Arábia Saudita, neste fim de semana, que resultou na perda de 5% da produção mundial de petróleo bruto, fez o preço do produto no mercado internacional disparar nesta segunda-feira.
Logo após a abertura dos mercados, o preço do petróleo bruto disparou nos Estados Unidos, aumentando rapidamente em 15%, com o preço do petróleo tipo brent subindo quase 20%. Os aumentos acabaram sendo refreados pela promessa do governo norte-americano de utilizar as reservas estratégicas do país para cobrir a lacuna deixada pelos 5,7 milhões de barris que deixarão de ser produzidos diariamente pelos sauditas.
O petróleo bruto americano chegou a ser negociado em alta de 8,8%, atingindo US$ 59,7 por barril (uma alta de US$ 4,84 por barril). No caso do brent, a subida chegou a 10%, com o preço do barril atingindo US$ 66,24 (alta de US$ 6,2).
O diretor-geral da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Décio Oddone, disse nesta segunda-feira que os ataques a instalações de petróleo na Arábia Saudita nesse fim de semana podem ser considerados uma espécie de 11 de Setembro do mercado do petróleo.
“Do ponto de vista do risco, esse evento de sábado pode ser considerado uma espécie de 11/9 (ataque às torres gêmeas) do mercado do petróleo. Depois dele a sensação de risco aumentará”, escreveu Oddone no Twitter. 

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor