Preço da carne não para de aumentar tão cedo

Análises indicam que, pelo menos até os primeiros meses de 2020, a carne vai continuar encarecendo.

Conjuntura / 00:04 - 6 de dez de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A disparada do preço da carne bovina veio para ficar. É o que afirma o coordenador do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), Guilherme Moreira. Ele se baseia em dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), que registrou em novembro aumento em 17 capitais brasileiras. Em alguns casos, a alta foi de quase 20% em relação a outubro.
Análises indicam que, pelo menos até os primeiros meses de 2020, a carne vai continuar encarecendo, acompanhando o aumento das exportações do produto e da demanda interna.
Guilherme Moreira explica ao site Brasil de Fato, que até outubro o preço da carne apresentava comportamento inferior ao da inflação. Mas a crise na China, ocasionada pela descoberta do vírus da peste suína, obrigou o país a aumentar a importações também da carne bovina. Para o produtor brasileiro, mandar a carne para o exterior é mais atrativo, por causa da alta do dólar.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor