‘Posto Ipiranga’ deixa caminhoneiros com tanque vazio

Motoristas se jutam a petroleiros para defender retomada da economia brasileira.

Fatos e Comentários / 19:47 - 3 de jun de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

No ano passado, os caminhoneiros mostraram sua força e importância para a economia brasileira em uma paralisação que afetou o país. Mas o movimento não tinha clareza que, para atingir suas reivindicações, precisava do oposto do que oferecia o responsável pela área econômica do então candidato Jair Bolsonaro – ironicamente, Paulo Guedes é o “Posto Ipiranga” do hoje presidente.

Agora, os efeitos deletérios da política implementada pelo Governo Temer e aprofundada pelo atual ficam mais claros. E a Associação Brasileira de Caminhoneiros (Abcam) e duas federações brasileiras de petroleiros, FUP e FNP, estabeleceram em Brasília um acordo em torno de uma agenda comum. “O acordo parte de demandas específicas, como uma política de preços razoáveis e estável para diesel, gasolina e gás, firme rejeição à privatização das refinarias da Petrobras e da BR e rejeição total à privatização da Previdência embutida no regime proposto de capitalização”, enumra o economista José Carlos de Assis, que integra o Conselho Editorial do Monitor Mercantil.

Para o presidente da Abcam, José Fonseca, apenas baixar o preço do diesel já não atende. “Que adianta termos preços baixos do diesel se não tivermos carga para transportar?” Aproximadamente metade das frotas dos caminhoneiros autônomos está ociosa ou quase ociosa. O interesse fundamental dos caminhoneiros agora é a retomada imediata do crescimento econômico, que só existirá se houver retomada do emprego.

Caminhoneiros e petroleiros sabem de duas coisas: primeiro, que esse processo de retalhamento da Petrobras não visa apenas a interesses internos, mas aos interesses das petroleiras estrangeiras e do mercado acionário norte-americano. Testas de ferro internos dessas negociatas devem estar levando muito dinheiro nisso, agora ou como ativo futuro”, denuncia Assis.

Estudos feitos pela Associação de Engenheiros da Petrobras (Aepet) mostram que a estatal pode praticar tranquilamente um preço que atende os caminhoneiros, taxistas e donas de casa (gás). A técnica para isso é simples: estabelece-se preço pelo custo. “Claro que os abutres de Wall Street não gostariam disso. Vão dizer que o governo está obrigando a Petrobras a controlar preços. Entretanto, o estudo indica que a Petrobras pode ter lucro maior que hoje. De qualquer modo, os compradores das ações da Petrobras em Nova York sabiam que se trata de uma empresa de economia mista controlada pelo governo”, finaliza José Carlos de Assis.

 

Troca de jaleco

Enfermagem foi responsável por garantir o saldo positivo de 10.682 empregos no setor de saúde no primeiro trimestre do ano. Segundo a Confederação Nacional de Saúde (CNSaúde), com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), foram 11.593 vagas geradas para enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem. No mesmo período, foram fechadas 731 vagas para médicos

 

Macho

Relatou uma revista que, na véspera da eleição, Bolsonaro recebeu em casa a particular visita de Kataguiri, apresentou a bolsa de colostomia e se autoafirmou “muito macho, tenho 2 sacos. Nem gaúcho tem 2 sacos”. Não foi dito se Bolsonaro questionou os documentos de Kim.

 

Rápidas

O Instituto Vital Brazil completou nesta segunda-feira 100 anos de serviços prestados à saúde e à ciência brasileiras. Foi por meio de pesquisas realizadas em sua sede que a vacina BCG entrou no país, em 1925. Foi também o pioneiro na produção de soro antiescorpiônico e soro antiaracnídeo no Brasil *** Nesta quarta, ocorre o Lawtech Rio. Para participar é necessário se inscrever pelo site sympla.com.br/lawtech-rio----2-edicao__534809 e levar uma lata de leite em pó, que será doada ao Instituto da Criança *** O juiz Haroldo Dutra lança A Bússola e o Leme (letramais), quinta, às 18h em Belo Horizonte (Livraria Leitura do Shopping Pátio); no dia seguinte no Rio (18h, Livraria Leitura do Via Parque Shopping) e dias 8 e 9, 15h, em SP (livrarias Curitiba do Shopping Aricanduva e Saraiva do Shopping Pátio Paulista, respectivamente) *** O Teatro da Uerj recebe nesta quinta-feira a primeira edição do B4LL BÚRD14! Festival, produzido pelos estudantes “que repudiam o desmonte do ensino público de qualidade e que entendem que o sistema de cotas raciais para o ingresso à Universidade Pública é necessário”. Detalhes em facebook.com/events/2390717177827741

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor