Portabilidade numérica: Rio de Janeiro faz mais de 160 mil de trocas em três meses

Informática / 16:16 - 20 de abr de 2016

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

No primeiro trimestre de 2016, usuários de telefones fixos e móveis realizaram mais de um milhão de transferências de operadoras de telefonia no Brasil de acordo com o relatório trimestral da entidade administradora da portabilidade numérica no país, a Associação Brasileira de Recursos em Telecomunicações (ABRTelecom). Entre 1º de janeiro e 31 de março, em todo o país, 333,09 mil (31%) assinantes de telefonia fixa trocaram de operadora, enquanto 740,82 mil (69%) números de telefones móveis permaneceram inalterados mesmo com a mudança de prestadora de serviços para os usuários. A portabilidade numérica é o serviço que permite trocas de operadoras de telefonia desde que dentro do mesmo serviço, isto é, de móvel para móvel ou fixo para fixo, e na área de abrangência do mesmo DDD. No Rio de Janeiro, no primeiro trimestre deste ano, foram efetivadas 164,05 mil migrações, sendo 42,78 mil (26%) na telefonia fixa e 121,26 mil (74%) na móvel. Desde setembro de 2008, quando a portabilidade numérica foi implantada no Brasil, de forma gradativa nos 67 DDDs existentes, até o dia 31 de março de 2016, foram realizadas 31,47 milhões de migrações entre operadoras em todo o país. Dessas, 11,88 milhões (38%) entre companhias de telefonia fixa e 19,58 milhões (62%) de móvel. No mesmo período, no Rio de Janeiro, 3,70 milhões de transferências de operadoras foram feitas, desde que o serviço começou a ser oferecido no Brasil, sendo 1,53 milhão (41%) na telefonia fixa e 2,17 milhões (59%) na móvel. A partir do momento em que o usuário solicita a transferência de operadora comunicando à empresa para onde deseja migrar, a efetivação acontece em três dias úteis ou após esta data, quando o usuário fizer agendamento. Caso o usuário decida voltar atrás e permanecer na operadora que lhe prestava o serviço, dispõe de dois dias úteis, após a solicitação de transferência, para suspender o processo de troca em andamento.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor