Advertisement

Planos de saúde lideram queixas de consumidores

Conjuntura / 13 Março 2018

Categoria de Produtos tira setor financeiro do segundo posto

Pelo sexto ano consecutivo, o setor de Planos de Saúde é que mais gerou reclamações, de acordo com o ranking elaborado pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), com 23,4% das dúvidas e reclamações recebidas em 2017.
A principal queixa dos associados sobre planos de saúde continua sendo reajuste abusivo, principalmente de planos coletivos, que não são regulados pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Quase a metade das reclamações (45%) são sobre este tema. Houve queda do número de queixas sobre descredenciamento, que corresponde a 2,1% das dúvidas de 2017, enquanto em 2016 atingiu 8,5%.
Pela primeira vez, a categoria Produtos ficou na segunda posição, com 17,8%, seguido por Serviços Financeiros (16,7%); Telecomunicações (15,8%). Água, Energia e Gás ganhou uma categoria no ranking em 2017, que estreou com 7,2% das queixas.
Apesar de liderar o ranking, a categoria de Planos de Saúde perdeu participação nas queixas nos últimos dois anos: de 32,7% em 2015 para 28% em 2016, até cair mais 4,6 pontos percentuais no ano passado. Uma das explicações foi a forte alta em 2015 devido à falência da Unimed Paulistana.
A participação em 2017 é superior à de 2014 (19,8%) e quase igual à de 2013 (26,7%), indicando um problema crônico que não tem sido suficientemente tratado pela ANS.
O Idec registrou 6.583 atendimentos no ano passado, dos quais 2.791 (42%) tratavam de dúvidas relacionadas a processos judiciais, em sua maioria relativos a planos econômicos. “Esse aumento era esperado em função das notícias sobre o acordo de planos econômicos, já que muitos associados ansiavam por uma saída para esse impasse”, destaca Igor Marchetti, advogado e analista de relacionamento com o associado do Idec.