PF faz busca em endereços ligados a Paulo Preto

Investigação busca indícios de lavagem de dinheiro praticada pelo ex-diretor da Dersa, tido como operador de propina do PSDB.

São Paulo / 23:03 - 29 de out de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A Polícia Federal (PF) e o Ministério Público Federal (MPF) cumpriram nesta terça-feira mandados de busca e apreensão em 11 endereços de familiares e pessoas ligadas a Paulo Vieira de Souza, conhecido como Paulo Preto, apontado como o operador de propinas do PSDB na Petrobras. 
A investigação busca indícios de lavagem de dinheiro praticada pelo ex-diretor da Desenvolvimento Rodoviário S/A. O desdobramento da Operação Lava Jato chamada de Pasalimani realizou buscas na cidade de São Paulo, em Taubaté (interior paulista), Ubatuba (litoral norte), Taboão da Serra (região metropolitana) e Itapetininga (interior).
As buscas foram realizadas em uma residência de Vieira e da sua esposa Ruth Arana de Souza e no Hotel Giprita (Ubatuba), de propriedade do casal. Também foram cumpridos mandatos em endereços do contador e do gerente do estabelecimento, assim como do motorista da família. Uma filha e um irmão de Vieira estavam entre os alvos da operação.
Paulo Vieira já foi condenado a mais de 145 anos de prisão pela Justiça Federal pela atuação no desvio de verbas públicas e a 27 anos de prisão por ter ajudado na formação de um cartel para fraudar obras viárias no estado de São Paulo. Ele responde a outro processo na Justiça Federal por corrupção e lavagem de dinheiro.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor