Advertisement

PF apura atuação fraudulenta da OAS no Rodoanel

Operação investiga corrupção de servidores públicos durante as obras do Trecho Norte.

São Paulo / 30 Janeiro 2019 - 23:12

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Em mais um desdobramento da Operação Lava Jato, a Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira a Operação Pedra no Caminho 2, para apurar indícios de corrupção de servidores públicos durante as obras do Rodoanel – Trecho Norte.
As investigações apuram a atuação da empreiteira OAS e ex-funcionários da empresa. São investigados os crimes de corrupção ativa, corrupção passiva, lavagem de dinheiro e participação em organização criminosa, com penas de 2 a 12 anos de prisão.
Policiais federais cumprem quatro mandados de busca e apreensão nas cidades de São Paulo e Salvador. Todos foram expedidos, a pedido da PF, pela 5ª Vara Criminal Federal de São Paulo.
O principal alvo dos mandados fica na avenida Arquiteto Roberto Afiavo, na Vila Nova Cachoeirinha, região Norte da capital paulista. O local é um dos canteiros de obras do Trecho Norte do Ro-doanel. Também estão na mira dos agentes da PF dois endereços ligados a diretores da OAS e um arquivo terceirizado da empreiteira.
De acordo com delações, a OAS liderava outras construtoras no esquema por meio de terceirizações das obras contratadas com sobrepreço. A empresas terceirizadas devolviam o dinheiro que so-brava dos serviços para a OAS e a empreiteira, por sua vez, repassava propinas para a Dersa, estatal paulista responsável pela construção.
 

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor