Petrobras fecha semestre com lucro de R$ 4,8 bilhões

Mercado Financeiro / 11 Agosto 2017

Estatal perdeu fatia do mercado de derivados para multinacionais

A Petrobras alcançou lucro líquido de R$ 316 milhões no segundo trimestre de 2017, queda de 15% em relação ao mesmo período de 2016 e de 93% em relação aos primeiros três meses de 2017. No primeiro semestre, o lucro líquido somou R$ 4,8 bilhões, ante prejuízo de R$ 876 milhões nos seis primeiros meses do ano passado.
O presidente da Petrobras, Pedro Parente, destacou que parte do resultado foi obtido com o aumento de receita da companhia com exportações, causado por maiores volumes e preços do petróleo. Disse também que o lucro operacional aumentou 5%. “Por motivos extraordinários tivemos lucro líquido menor no trimestre, mas pela segunda vez tivemos lucro líquido no semestre, o que não acontecia há muito tempo”, afirmou.
Entre os principais fatores que levaram à queda no trimestre está a retração de 7% nas vendas de derivados no mercado doméstico, devido à concorrência com petroleiras multinacionais, que estão importando derivados a preços mais competitivos do que os do mercado interno. A política de preços da Petrobras vem sendo criticada por permitir tal concorrência, levando as refinarias nacionais a uma inédita ociosidade.
Houve redução de 68% nos custos exploratórios e de 16% nas despesas com vendas gerais e administrativas. O número de funcionários foi reduzido em 18%, para 63.152, em função do Plano de Incentivo ao Desligamento Voluntário (PIDV).
O prazo médio da dívida foi alongado de 7,46 anos, em dezembro passado, para 7,88 anos. O endividamento líquido em dólares caiu em 7%, para US$ 89,3 bilhões. O Ebitda Ajustado foi de R$ 44,3 bilhões no primeiro semestre, 6% superior ao mesmo período do ano anterior, tendo alcançado uma margem de 33%.