Petrobras é a indústria com melhor reputação no Brasil

Estudo ouviu mais de 8 mil pessoas, entre acionistas e consumidores, para saber qual companhia transmite credibilidade e boa imagem.

Empresas / 11:31 - 10 de set de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A Petrobras foi eleita a indústria de base com a melhor reputação do país, segundo o ranking Reputation Index, elaborado pela consultoria nacional de marketing DOM Strategy Partners. O estudo aponta as companhias que se destacam em seus segmentos por terem uma boa reputação entre os seus diferentes stakeholders, grupo formado por clientes, consumidores, acionistas, investidores e funcionários. Ao todo foram entrevistadas mais de oito mil pessoas - 2 mil presencialmente e 6 mil por internet - durante 10 meses.

A petroleira conquistou 8,02 pontos e dentre os 37 atributos avaliados para a pesquisa, a "relevância" foi o mais lembrado pelos entrevistados. Os outros atributos mensurados foram confiança, transparência nas relações internas e externas, governança corporativa e propagação de causa, além de conexão emocional e representatividade de marca.

"Mesmo com os escândalos revelados pela Operação Lava Jato, a marca Petrobras ainda tem uma presença forte no imaginário popular do brasileiro. Ela se vale dessa relevância e representatividade inclusive no trabalho de reconstrução de imagem que vem realizando com os seus públicos, principalmente para o consumidor final, que é quem define o melhor atributo reputacional", explica Daniel Domeneghetti, coordenador do estudo Reputation Index e CEO da DOM Strategy Partners.

A Vale e a Weg, com 8,01 e 7,69, respectivamente, também aparecem no ranking das três melhores colocadas.

O estudo Reputation Index by DOM Strategy Partners é um levantamento que mostra as marcas com melhor reputação do país em 22 subsetores da economia. As empresas são avaliadas em até 100%, o que gera uma nota de 0 a 10.A DOM Strategy Partners, entrevistas pessoais e online com consumidores, clientes, colaboradores e acionistas, para selecionar as 50 empresas com melhor reputação no país em ranking geral.

 

Mineração - O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, disse que os rompimentos em barragens de rejeitos de mineração e suas consequências "não devem ser motivo para a demonização da mineração". Ele citou que até mesmo "órgãos públicos, que deveriam fiscalizar (as estruturas de rejeitos), também falharam. A oportunidade deve ser aproveitada para a reinvenção da mineração no país, com a adoção de inovações tecnológicas e maior segurança nas operações".

Ele ainda sugeriu ao Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram) "uma postura mais proativa para a recuperação da imagem da mineração. A indústria da mineração precisa se unir em torno do Ibram e trabalhar em uma campanha ativa de recuperação da imagem".

Castello Branco lembrou que a Petrobras também passou por momentos de acidentes com repercussões graves e a reação da companhia foi investir em prevenção, em capacitação de sua força de trabalho, inclusive terceirizados e em soluções com base em inovações tecnológicas. "Segurança operacional e respeito ao meio ambiente se transformaram em prioridades estratégicas, quase uma religião na companhia", disse.

Roberto Castello Branco disse ainda que é favorável à revisão do Decreto nº 6.640/2008, que trata das cavidades subterrâneas. Este decreto impõe limites à atividade minerária, inclusive, em localidades onde há cavidades sem importância comprovada. O presidente da Petrobras ainda recomendou que se promova o aumento do percentual de território mapeado geologicamente para identificar recursos minerais no subsolo, "em especial na Amazônia".

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor