Advertisement

Pedalada disfarça juro da dívida como amortização

Prática é ilegal, pois juros são despesas correntes e não podem ser pagos com novos títulos.

Fatos e Comentários / 19:45 - 26 de Jun de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

 

Nenhum investimento foi feito com emissão de títulos da dívida pública de 2000 a 2017, criticou Maria Lucia Fattorelli, coordenadora nacional da Auditoria Cidadã da Dívida. “O que explica o crescimento explosivo da dívida, se os investimentos estão estacionados há anos e o patrimônio público está sendo privatizado para pagar a dívida?”, questionou a auditora-fiscal, em audiência na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, nesta terça-feira.

Fattorelli perguntou aos senadores: “Se eu tenho uma dívida e faço amortização gigante, o estoque teria que cair. Mas o estoque aumenta. Se fosse rolagem (substituição de um título que está vencendo por outro) o estoque estaria constante, mas está explodindo.” O débito passou de R$ 1,7 trilhão para R$ 5,5 trilhões entre 2008 e 2018.

A coordenadora da Auditoria Cidadã denunciou que a maior parte dos juros está sendo contabilizada como amortizações. Juros estão sendo pagos com novos títulos, o que é proibido, pois juros são despesas correntes. “Se pegar o estoque da dívida e multiplicar pela taxa média de juros de cada ano, vamos encontrar um volume de juros 150%, 200%, 250% maior do que o valor informado pelo Siafi [sistema de informações dos gastos federais]”, afirmou Fattorelli.

A auditora lamenta que o Brasil está definhando por inanição enquanto tem mais de R$ 4 trilhões na gaveta (R$ 1,27 trilhão no Tesouro Nacional, R$ 1,3 trilhão no BC e R$ 1,4 trilhão em reservas internacionais), que poderiam ser aplicados para tirar a economia da depressão. Foi apoiada pela senadora Zenaide Maia (Pros-RN), que defendeu investimentos em setores como infraestrutura e construção civil, capazes de gerar grande número de empregos.

 

É o pré-sal, estúpido

Assim como a maioria dos produtores de commodities em todo o mundo, a Codelco, a Pemex, a Petrobras e a Ecopetrol – quatro das maiores estatais latinas – tiveram que cortar drasticamente os investimentos, devido a um menor fluxo de caixa e à moderação das perspectivas em seus setores.

Das quatro empresas, a Petrobras foi a única que conseguiu aumentar a produção no ano passado graças, em parte, a grandes investimentos feitos anteriormente em campos de petróleo do pré-sal altamente produtivos, que agora respondem por cerca de 50% de sua produção”.

A observação, que casa com a de analistas isentos do setor de energia brasileiro, foi feita por dois pesquisadores do FMI, Pablo Bejar e Juan F. Yépez, no estudo “Como quatro das maiores empresas estatais da América Latina suportaram as consequências da queda dos preços das commodities em 2014-2016”.

 

Visita ao Vale

A Associação dos Embaixadores de Turismo do RJ e o Instituto Preservale organizam no próximo sábado uma visita ao Vale do Café. Um grupo de personalidades será ciceroneado pelo professor Bayard Boiteux, vice-presidente-executivo da Associação para conhecer o Festival de Luzes, com apresentações musicais, e visitar fazendas da região fluminense.

É uma oportunidade única de apresentar o Vale para diplomatas, agentes de viagens, guias de turismo e professores para aumentar o fluxo de turistas para a região”, diz Cristina Braga, que está desenvolvendo um plano de turismo para os municípios que compõem a região turística.

Bayard Boiteux revela que o projeto, que trabalha com formadores de opinião, realizará mais seis visitas até 2021.

 

Indemissível

Bolsonaro demitiu os ministros Bebianno, Vélez e Santos Cruz, mas mantém o ministro que deveria ter informações de que o vizinho do presidente era um miliciano que tinha 117 fuzis e que um sargento da comitiva presidencial carregava 39kg de coca. Sergio Moro segue intocável.

 

Rápidas

O Instituto Brasileiro de Avaliações de Perícias e Engenharia (Ibape/SP) montou o curso “Avaliação e Perícias em Veículos Automotores”, que ocorrerá em 5 e 7 de agosto. Segundo o Procon, somente no primeiro semestre de 2019 foram abertas 73 campanhas de recall. Inscrições em ibape-sp.org.br *** Gabriel Di Blasi, diretor jurídico da ABF-Rio, modera a plenária “Propaganda comparativa e seus limites” na ABF Franchising Week 2019, nesta sexta, a partir das 15h, em São Paulo, no Centro de Convenções do Expo Center Norte *** Os 18 anos do Festival Gastronômico de Búzios serão comemorados entre 5 e 14 de julho. Participarão 83 restaurantes. Detalhes em festbuzios.com.br

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor