Advertisement

Paulo Paim: sonegação prejudica a Previdência

Política / 07 Fevereiro 2018

Em pronunciamento nesta terça-feira, o senador Paulo Paim (PT-RS) voltou a criticar a proposta de reforma previdenciária, em tramitação na Câmara dos Deputados, e disse que a sonegação é um dos maiores problemas a serem enfrentados pelo governo no setor.

Anualmente, disse Paim, R$ 30 bilhões são recolhidos pelo governo dos trabalhadores, mas esses recursos não são repassados à Previdência Social, como prevê a legislação em vigor.

- Se tivesse estrutura para combater a sonegação, estariam resolvidos os problemas da Previdência, saúde e assistência social - reforçou Paim.

 

Para federação, nenhuma reforma será efetiva enquanto não reparar erros na receita

A Federação Nacional do Fisco Estadual e Distrital (Fenafisco) esteve na mobilização contra a reforma da Previdência que deu início ao trabalho legislativo nesta terça-feira. Durante a audiência pública da CPI da Previdência no Senado, a entidade defendeu que um dos maiores problemas da Previdência Social são as falhas no tratamento de sua receita. Série de vantagens fiscais com a verba destinada à área pode causar mais danos à saúde financeira do sistema do que os direitos concedidos aos trabalhadores.

- A atual proposta da reforma na Previdência não é popular, nem efetiva, porque não resolve um dos problemas centrais: as vantagens fiscais. Enquanto esta parte não for atingida, não teremos uma mudança que realmente melhore o sistema. Antes de cortar direitos, é preciso rever o tratamento dado a receita - afirma o diretor da Fenafisco para Aposentados e Pensionistas, Celso Malhani.

 

Com informações da Agência Senado